quarta-feira, 8 de junho de 2016

Para combater epidemia, Jarbas Passarinho e Alepa criaram a Divisão de Tuberculose do Pará


Você sabia que o ex-governador Jarbas Passarinho criou a Divisão de Tuberculose no estado do Pará? A esfera buscava combater a epidemia que atingiu o país na década de 60 e 70. Aprovado pela Assembleia Legislativa Paraense, na data de 14 de outubro de 1964,  o Projeto de Lei de nº 40/1964, que cria a Divisão, teve, entre outros objetivos, orientar, coordenar e fiscalizar as atividades e realizar estudos epidemiológicos sobre a doença. A medida garantiu recursos para o aparelhamento da estrutura e o planejamento de atividades de combate a incidência da doença no Pará.      

Os esforços possibilitaram a capacitação das equipes de saúde, com normas de atendimento e tratamento e, distribuição gratuita de remédios aos municípios paraenses que trouxeram excelentes resultados no controle da doença. De acordo com a proposta, o PL também definiu a estrutura do funcionamento da Divisão, estabelecendo a criação de setores como Seção de Administração, de Epidemiologia e Estatística, Organização, Controle e Diretoria da Divisão de Tuberculose.  

A iniciativa na área de saúde epidemiológica aconteceu quatro meses após Passarinho ter assumido o governo do estado, em 15 de junho de 1964. Jarbas manteve-se no cargo até 1966.

Jarbas Passarinho faleceu aos 96 anos, no último dia 05, em Brasília, em decorrência de problemas de saúde pela idade avançada. Era casado com Ruth de Castro Gonçalves e tinha cinco filhos. O sepultamento ocorreu na Capital Federal com honrarias militares.    

BIOGRAFIA - Nascido em Xapuri, no estado do Acre, Passarinho veio para Belém com a família aos três anos de idade. Depois mudou-se para o Sul e estudou na Escola Preparatória de Cadetes de Porto Alegre. Também morou no Rio de Janeiro e frequentou a  Escola Militar de Realengo. Em 1962, alcançou o posto de Tenente-Coronel e, em 1964, assumiu o Governo do Pará, indicado pelo enntão presidente Castelo Branco, sendo eleito inclusive pela Assembleia Legislativa do Estado. Em 1966 foi eleito senador pelo Pará e, de 1981 a 1983, foi presidente do Senado. Também exerceu os cargos de Ministro da Educação, Trabalho e Previdência Social e da Justiça. Em 1992, retornou ao Senado onde exerceu seu último mandato até o ano de 1995.

Fonte: Assembléia Legislativa
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores