quinta-feira, 23 de junho de 2016

Aos 355 anos, Santarém consolida vocação para o desenvolvimento aliado à conservação


Aliar desenvolvimento econômico e conservação ambiental é o grande desafio da cidade de Santarém, no oeste do Pará, que celebra 355 anos nesta quarta-feira (22). A Pérola do Tapajós, como é conhecida, está localizada em uma região pródiga em belezas naturais, como as inúmeras praias de água doce que se mostram exuberantes no auge do verão amazônico, e o famoso encontro dos rios Amazonas e Tapajós, seu principal cartão-postal. Tantos atributos fazem do município uma referência em ecoturismo na Amazônia. 

Santarém é a terceira cidade mais populosa do Pará, com mais de 292 mil habitantes, tem forte participação na economia paraense, ocupando a oitava colocação entre os municípios que mais contribuem com o Produto Interno Bruto (PIB) paraense, e segue atraindo investimentos governamentais e privados nos mais diversos setores.

Distante 698 quilômetros em linha reta da capital paraense, Santarém tem como maior vantagem a localização estratégica, entre duas metrópoles, Belém e Manaus, o que lhe imprimiu um ritmo mais forte de desenvolvimento, tornando-a uma cidade central dotada de toda infraestrutura de comércio, indústria, serviços privados, centralização fiscal fazendária estadual e federal, aeroporto com estrutura de pouso e decolagem de aviões de grande porte, porto com calado para grandes navios, centralização bancária, instituições de ensino de nível superior, além de outros seguimentos públicos e privados.

No mês de julho, Santarém receberá o novo Centro Socioeducativo do Baixo Amazonas (Ceseba), que atende adolescentes sentenciados a cumprir medidas socioeducativas de internação. “Após um ano de obra, o espaço conta com novas áreas pedagógicas, quadra esportiva, área de convivência e quartos-celas, para aprimorar o atendimento feito a adolescentes e jovens sentenciados a cumprir medias socioeducativas na região”, declara o presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará, Simão Bastos.


Orçada em R$ 626 mil e sob a responsabilidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), a reforma geral da unidade incluiu a construção de quatro novos alojamentos, três salas de aula e a criação de um espaço de convivência. Além disso, os antigos alojamentos dos internos, a fachada do prédio e a quadra de esportes também receberam novas pinturas e foram totalmente revitalizados.

O médico peruano Alberto Tolentino Sotelo, 80 anos, mora em Santarém há mais de 40 anos e diz que ama essa terra tanto quanto um legítimo cidadão santareno. “Santarém é minha segunda pátria, uma cidade que me acolheu com tanto carinho, me deu de presente oportunidades profissionais e ainda a alegria de ver nascer e crescer meus filhos, netos e bisnetos, esses sim, todos santarenos”. 

Reconhecido pela excelência do trabalho que desenvolve, ele vê com boas perspectivas a formação de novos profissionais em sua área de atuação no próprio município, com o advento da implantação, em 2006, do curso de Medicina da Universidade do Estado do Pará (Uepa) em Santarém, o único no interior da Amazônia, que tem ainda o suporte da Residência Médica implantada em parceria como Hospital Regional do Baixo Amazonas, referência em alta e média complexidade no oeste do Pará. “O HRBA não deixa a desejar, sob nenhum aspecto, aos grandes hospitais encontrados no Brasil”, destacou.  

Nascido e criado em Santarém, o advogado Luís Alberto Mota Figueira, 53 anos, diz que sua paixão pela terra natal fez dele um defensor ferrenho da cultura local. "Nasci nesta terra e valho-me dos versos do poeta para expressar um amor quase egoísta a este meu chão, que diz: 'Não permito, senhores, que ninguém goste mais do que eu de Santarém...'”

Na verdade, como todo bom santareno, ele convive bem com a concorrência, que não é pouca, diga-se de passagem, pois os encantos despertados pela "Pérola do Tapajós" costumam arrebatar desde os visitantes casuais até os viajantes mais tarimbados. 

Como muitos conterrâneos, Luís faz parte de uma geração que teve de deixar a terra natal para buscar formação em outros lugares, realidade que começou a mudar há alguns anos com a expansão e desenvolvimento da cidade. Mas afirma categoricamente que nunca lhe ocorreu deixar para trás suas origens. “Gosto tanto desta terra que voltei pra cá depois de me formar. Temos um povo acolhedor, talentoso e competente, além de uma qualidade de vida que pouquíssimos lugares no Brasil oferecem."

Saúde

Elencado entre os dez melhores hospitais públicos do Brasil, segundo avaliação da Organização Nacional de Acreditação (ONA) – entidade não-governamental que é uma das mais respeitadas referências independentes para avaliação de serviços de saúde do País - o Regional do Baixo Amazonas é referência para mais de 1,1 milhão de pessoas que vivem na região oeste do estado, que congrega 20 municípios. 

Atualmente, o HRBA é a unidade de saúde do interior que menos referencia pacientes para outros centros, ao passo em que é o que mais agrega especialidades de alta complexidade. São 30, incluindo oncologia e neurocirurgia.Com residência médica em 13 especialidades, o Hospital presta atendimentos que incluem cirurgia geral e cirurgia avançada, infectologia, medicina intensiva e obstetrícia, ginecologia, anestesiologia e cancerologia cirúrgica e clínica, além de clínica médica, neurocirurgia, ortopedia, traumatologia e pediatria. Ainda este mês, o hospital ganhará 16 novos leitos de UTI.

O HRBA é uma unidade pública e gratuita de saúde, pertencente ao Governo do Pará e administrado, desde 2008, pela entidade beneficente Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).  “Isso ocorre em municípios onde o Estado faz a reforma ou ampliação do hospital e assegura a renovação de equipamentos e a qualificação de pessoas”, explica a secretária-adjunta da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Heloísa Guimarães.

Turismo

Em setembro, o turismo se converte na atividade que mais aquece a economia do município, que recebe visitantes de diversas partes do mundo atraídos principalmente pela fama conquistada pela praia de Alter do Chão, conhecida como 'Caribe brasileiro'. Nesse mês, a vila balneária é palco da Festa do Sairé, uma manifestação folclórica que já tem quase 300 anos e une rituais sagrados e profanos, além da tradicional disputa dos botos Tucuxi e Cor de Rosa. 

Centro de Convenções

Projetado a partir de um conceito de sustentabilidade ambiental, o futuro Centro de Convenções e Feiras de Santarém é um empreendimento com 10 hectares de área construída, distribuídos em três grandes módulos, é equivalente à dimensão de quase dez campos de futebol. O empreendimento fica na Rodovia Engenheiro Fernando Guilhon, a dois quilômetros do Aeroporto Internacional de Santarém “Maestro Wilson Fonseca”.

O grande diferencial da obra reside no conceito de sustentabilidade ambiental, presente em muitos projetos atuais de engenharia no Brasil e no exterior, elaborado para causar o menor impacto ambiental possível e garantir conforto a quem vai trabalhar no equipamento, bem como aos usuários.

Município Verde

O município de Santarém foi certificado, em 2015, como Município Verde pelo Governo do Estado em reconhecimento as metas previstas pelo Programa Municípios Verdes (PMV) desenvolvido na região.

O objetivo do PMV é combater o desmatamento no estado, fortalecer a produção rural sustentável por meio de ações estratégicas de ordenamento ambiental e fundiário e também de gestão ambiental, com foco em pactos locais, no monitoramento do desmatamento, na implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e na estruturação da gestão ambiental dos municípios participantes.

Santarém aderiu o programa em março de 2013. Em dois anos, o município conseguiu atingir as metas estabelecidas. “Aumenta o compromisso, aumenta a necessidade de nós fortalecermos essa agenda ambiental porque ela oferece segurança jurídica nos negócios sustentáveis aqui no município”, afirma o prefeito da cidade, Alexandre Von.

Pacto pela Educação

Desde 2013, Santarém aderiu ao Pacto pela Educação do Pará. Com a adesão, o município se compromete a cumprir a principal meta do Pacto, que é elevar em 30% o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Pará até 2017.

“Toda a sociedade santarena se compromete com a educação pública de qualidade. Queremos que essa experiência do Pacto chegue às escolas municipais, em particular aos alunos do Ensino Fundamental que, ao engressarem no Ensino Médio estarão mais preparados”, afirmou o prefeito de Santarém, Alexandre Von, destacando a importância de ter uma ferramenta própria de avaliação do desempenho da educação básica.

Inclusão

Iniciativa que tem integrado a comunidade à Universidade do Estado do Pará (Uepa) por meio da promoção de práticas de saúde e qualidade de vida, o projeto de Extensão Escolinha de Ginástica atende 30 crianças de Santarém e do entorno desde 2014. É coordenado pela docente do curso de Educação Física, Patrícia Reyes, e conta com a participação de acadêmicos do curso.

A faixa etária das crianças atendidas é de 4 a 10 anos, divididas em duas turmas de 15 pessoas cada. A escolinha recebe crianças de qualquer faixa socioeconômica, não-deficientes ou deficientes. “A importância dessa atividade é colaborar com as opções motoras, por envolver equilíbrio, resistência, força, que devem ser trabalhadas nesse período da infância. Há também as questões de socialização, como a segurança dos colegas, a criatividade, além do incentivo da autoestima e superação de limites, com os quais a gente lida no dia a dia”, comenta Patrícia Reyes.

Pro Paz Integrado

No interior do Estado, os servidores das unidades do Pro Paz Integrado em Santarém, Paragominas e Tucuruí estão mobilizados no combate ao trabalho infantil, o que vai estruturar a rede de integração entre as escolas, Delegacia Regional do Trabalho, Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), além de outros parceiros que já trabalham diferentes grentes de atuação.

“Nós trabalhamos com esta temática tanto pela valorização da educação da criança e do adolescente, quanto para as atividades fora da escola”, explicou o presidente da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt.

“Nós precisamos dar oportunidade e não ocupações para essas crianças e jovens, pois a ocupação apenas perpetua esse processo que rouba a infância deles. Já a oportunidade leva crianças, jovens e adolescentes a realizarem outras ações ligadas a formação e educação”, explica o secretário da Seaster, Heitor Pinheiro.

Estação Cidadania

O Governo do Estado disponibiliza vários serviços na Estação Cidadania Santarém. Com espaço climatizado de aproximadamente 1600m², a unidade beneficia a população do município e regiões próximas. A Estação Cidadania é um complexo de prestação de serviços públicos ofertados por diversos órgãos do Estado, que funcionam de forma integrada em um único espaço. Estão disponíveis serviços de Identificação Civil, Casa do Trabalhador, CrediCidadão, Secretaria da Fazenda, Banpará, Sejudh e Defensoria Pública.

A Estação Cidadania Santarém está localizada na Avenida Rui Barbosa, próximo à Praça Três Poderes. O atendimento ao público acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, e os agendamentos podem ser feitos por telefone ou pelo site www.estacaocidadania.pa.gov.br.

(Com informações de Osvaldo de Andrade / Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura de Santarém)

Fonte: SECOM
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores