• APRESENTADO SLIDE 1 TÍTULO

    VÁ PARA O BLOGGER EDITAR HTML E ENCONTRAR ESTE TEXTO E SUBSTITUIR PELA SUA DESCRIÇÃO DO POST EM DESTAQUE......

  • APRESENTADO SLIDE 2 TÍTULO

    VÁ PARA O BLOGGER EDITAR HTML E ENCONTRAR ESTE TEXTO E SUBSTITUIR PELA SUA DESCRIÇÃO DO POST EM DESTAQUE.....

  • APRESENTADO SLIDE 3 TÍTULO

    VÁ PARA O BLOGGER EDITAR HTML E ENCONTRAR ESTE TEXTO E SUBSTITUIR PELA SUA DESCRIÇÃO DO POST EM DESTAQUE......

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Novo Portal de Benefícios da Visa traz experiência mais digital e conveniente



Desde a última terça (12), portadores do cartão Visa podem emitir bilhete de seguros de viagem e garantia estendida apenas uma vez ao ano.

Em busca de melhorias na experiência do consumidor, a Visa simplificou o processo de emissão de bilhetes dos seguros de viagem e de garantia estendida original. Agora, o portador só precisa emitir os bilhetes de seguro uma vez ao ano no novo Portal de Benefícios. A empresa, atenta a transformação digital que vivemos e com o compromisso de oferecer soluções cada vez mais convenientes, possibilita que o portador passe a emitir um único bilhete por tipo de seguro, que valerá pelo período de 12 meses e para todas as viagens ou compras realizadas dentro desse período, desde que pagas com os cartões Visa elegíveis a esses benefícios.

Para os demais seguros associados aos cartões Visa, a possibilidade de cobertura não exigirá a emissão prévia de bilhetes. Isso vale para: Seguro Proteção de Preço, Seguro Proteção de Compra, Seguro para Veículo de Locadora, Isenção de responsabilidade corporativa e Roubo em ATM.

As novidades surgem junto com o lançamento do novo Portal de Benefícios da empresa e faz parte de um conjunto de ações voltadas a resolver os problemas dos consumidores e aprimorar suas experiências de pagamentos e de viagens. O site simplifica o acesso aos processos de emissão de bilhetes de seguro, abertura de sinistros, entre outras melhorias, como:

·         Chat online com atendimento 24 horas e 100% digital;
·         Melhor usabilidade, podendo ser acessado de qualquer dispositivo (celular, laptop, desktop);

·         Informações completas sobre os benefícios do seu cartão, sem precisar entrar em contato com o atendimento do banco emissor.

“O novo portal está mais fluido e de fácil navegação, facilitando o conhecimento sobre os benefícios a que nossos portadores podem ter acesso”, explica Maria Regina Botter, diretora executiva de Produtos da Visa no Brasil. “Assumimos o compromisso de liderar a evolução dos benefícios oferecidos e levar experiências mais digitais e convenientes. Ao facilitar o acesso a esses benefícios, mostramos os diferenciais dos pagamentos eletrônicos que, além de mais seguros, oferecem a possibilidade de viver momentos especiais como viagens com mais segurança e tranquilidade”.

A Visa não é provedora dos seguros. Seguros oferecidos pela AIG Seguros do Brasil S/A, CNPJ/MF nº 33.040.981/0001- 50, aos portadores dos Cartões Visa.  Para os seguros Viagem e de Garantia Estendida Original a emissão do Bilhete de Seguro Anual é obrigatória. A adesão é opcional e somente terão cobertura os eventos ocorridos APÓS a emissão do Bilhete, conforme as condições de cada seguro. Para estes e os demais produtos, consulte termos, condições, limitações e exclusões no portal visa.com.br/portaldebeneficios. Central de Atendimento VISA: 0800-891-3679 ou visa.com.br/portaldebeneficios. SAC AIG (Central 24h):0800 726 6130 / SAC AIG - Atendimento a Deficientes Auditivos e de fala (Central 24h): 0800 724 0149 / Ouvidoria AIG (2ª a 6ª-feira, das 9h às 18h): 0800 724 0219 / Ouvidoria AIG - Atendimento a Deficientes Auditivos e de fala (2ª a 6ª-feira, das 9h às 18h): 0800 200 1244. Seguro Viagem: Processo SUSEP 15414.900762/2015-16; Seguro de Garantia Estendida Original: Processo SUSEP 15414.900511/2014-42. Bens custeados através do cartão segurado (Seguro para Veículo de Locadora) / Proteção de Compras/ Proteção de Preço:  Processo SUSEP: 15414.900240/2017-78. O registro destes planos na SUSEP não implica, por parte da autarquia, incentivo ou recomendação à sua comercialização. Atenção: o seguro viagem não é seguro saúde! Leia atentamente as condições contratuais, observando seus direitos e obrigações, bem como o limite do capital segurado contratado para cada cobertura.

Fonte: Michelle Franco - Comunique

Orange Business Services supera 200 mil assinaturas de usuários do Cisco Spark



Orange Business Services supera 200 mil assinaturas de usuários do Cisco Spark.

Colaboração em nuvem simplificada para multinacionais suporta a transformação digital 
O Cisco Spark, do Orange Open Labs, permite negócios ágeis por meio de inovação e integração 

A Orange Business Services registrou mais de 200 mil assinaturas de usuários do Cisco Spark e centenas do popular Spark Boards, para mais de 20 clientes corporativos multinacionais - e estes números crescem diariamente.

O Cisco Spark da Orange satisfaz uma crescente demanda dos usuários por um espaço de trabalho móvel único, simples, seguro e colaborativo. A solução é mais do que apenas uma plataforma de colaboração em nuvem, é um facilitador para a digitalização corporativa.

Inovação feita sob medida 

Como parte desta iniciativa, a Orange deu inicion ao Cisco Spark pelo Orange Open Labs. Essa rede de laboratórios fornece uma combinação global de recursos físicos e virtuais, que são projetados para fornecer um espaço dedicado à inovação e ao desenvolvimento.
Nos laboratórios, os clientes podem integrar colaboração, conectividade, desenvolvimento de bot e integrações de aplicativos com o catálogo de APIs Cisco Spark. Os laboratórios fornecem um ambiente de desenvolvimento de software e API em tempo real entre o Cisco Spark e aplicativos de terceiros. As empresas poderão desenvolver aplicativos específicos aproveitando as APIs do Cisco Spark da Orange e integrando-os sem problemas em seus processos de negócios, maximizando a eficiência e os recursos.

Um exemplo de uso da solução é a criação de um bot para clientes de bancos, permitindo que eles possam ter acesso a documentos de finanças pessoais em um espaço Spark seguro ou criando um novo espaço Spark para clientes específicos, no qual diversas equipes, desde vendas até marketing e atendimento ao cliente, podem acessar documentos, chats ou videoconferências com especialistas.

Colaboração simplificada

O Cisco Spark da Orange fornece grupos de mensagens, chamadas de voz e vídeo, reuniões on-line, recursos de quadro branco e um conjunto robusto de interfaces de programação de aplicativos (API) para otimização de fluxo de trabalho em várias aplicações corporativas.

Entre os clientes da Orange está uma empresa de mineração global que usa o Cisco Spark com WebEx e Spark Boards para permitir a colaboração em todo o mundo. A solução possui suporte 24/7 e integração perfeita com o gerenciamento de serviços existentes. O serviço permitiu que a empresa reduzisse custos em todo o mundo usando números telefônicos gratuitos e taxas competitivas em chamadas, enquanto aumenta a produtividade do usuário final.

"Os clientes demandam soluções de colaboração de um fornecedor único que os ajude a melhorar a produtividade e superar a concorrência, e é isso que estamos entregando com o Cisco Spark da Orange. Com esta solução, nossa capacidade de coinovação se torna maior, por meio da iniciativa conjunta do Open Lab", diz André Smit, vice-presidente de colaboração global em vendas da Cisco.

"Por meio dos novos recursos do Cisco Spark, estamos convencidos de que agora podemos oferecer uma suíte totalmente colaborativa que atenda todas as promessas de transformação digital do ambiente de trabalho. A prova está no fato de que nossos clientes multinacionais já estão aderindo à solução. Para reforçar ainda mais esse ponto, a Orange Business Services foi recentemente posicionada como líder no Quadrante Mágico mundial do Gartner para UCaaS (comunicações unificadas como serviço)", explica Vannina Kellershohn, vice-presidente de unidade de negócios de comunicações universal e unificada da Orange Business Services.

Sobre a Orange Business Services

A Orange Business Services, frente dedicada da Orange a serviços B2B, com seus 21 mil funcionários, é focada em apoiar a transformação digital de multinacionais, além de pequenas e médias empresas francesas nos cinco continentes. A Orange Business Services não é apenas uma operadora de infraestrutura, mas também uma integradora de tecnologia e prestadora de serviços que agregam valor. Oferece às empresas soluções digitais que ajudam a promover a colaboração entre equipes (espaços de trabalho colaborativos e móveis), melhoram o atendimento aos clientes (relacionamento e inovação empresarial) e apoiam seus projetos (melhorias na conectividade, TI flexível e cyberdefense). As tecnologias integradas que a Orange Business Services oferece vão desde SDN/NFV (Software Defined Network), Big Data, IoT (Internet das coisas), à computação em nuvem (cloud computing), colaborações e comunicações unificadas, assim como defesa cibernética. A Orange Business tem mais de três mil clientes, entre eles empresas multinacionais renomadas internacionalmente e mais de dois milhões de profissionais, empresas e comunidades locais na França.

Saiba mais em www.orange-business.com ou siga-nos no LinkedInTwitter e nossos blogs.

A Orange é uma das operadoras líderes mundiais em telecomunicação, com vendas anuais de €40 bilhões em 2015 e 256 milhões de clientes em 29 países (30 de Setembro de 2016). A Orange é listada na NYSE Euronext Paris (symbol ORA) e no New York Stock Exchange (symbol ORAN).
A marca Orange e os nomes de seus produtos ou serviços inclusos neste material são marcas registradas da Orange ou Orange Brand Services Limited. 


Fonte: aboutCOM

A partir de hoje, empresa que não identificar motorista infrator pode ser multada


Empresas que possuem veículos estão vulneráveis a receber multas por alguma violação que os motoristas venham a cometer em trânsito. Portanto, fazer a gestão dessas autuações é uma tarefa que requer atenção. A partir desta semana, o gestor terá que estar ainda mais atento e preocupado na hora de fazer o controle da frota e das multas. Isso porque, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) regulamentou a aplicação de multa à pessoa jurídica quando não houver identificação do condutor infrator. A resolução entrará em vigor nesta quarta-feira (29).
Segundo o órgão, caso o motorista não seja identificado pela empresa, ele receberá, além da multa original, uma multa NIC (não indicação do condutor). Com base na nova medida, a penalidade extra poderá ser aplicada sem que haja a necessidade de expedição de nova infração ou notificação de autuação.
No caso de o mesmo veículo ser autuado novamente no período de 12 (doze) meses, pelo mesmo motivo, a nova infração por não indicar o condutor terá seu valor multiplicado por dois, na terceira multiplicada por três e assim sucessivamente. Por exemplo:
Em um cenário hipotético em que um motorista esteja dirigindo um veículo que está registrado no nome de uma empresa exceda de 20% a 50% à velocidade máxima permitida em uma via (Infração grave - 5 pontos - R$ 195,23) e a pessoa jurídica (empresa em que ele trabalha) não identifique o condutor como real infrator. A este veículo serão aplicadas duas autuações:
- Primeira: Exceder de 20% a 50% à velocidade máxima permitida = R$ 195,23.
- Segunda: No mesmo valor de R$ 195,23, por não ter identificado o condutor (MULTA NIC);
Ou seja, R$ 195,23 (1° multa) + R$ 195,23 (2ª multa) = R$ 390,46 (Total a ser pago).
Havendo reincidência da mesma multa, no período de 12 meses, o valor da multa NIC será computado da seguinte forma:
- Primeira: Exceder de 20% a 50% à velocidade máxima permitida= R$ 195,23.
- Segunda: Por não ter identificado o condutor, caberá o valor de R$ 195,23 x 2= R$ 390,46.
Ou seja, R$ 195,23 (1° multa) + R$ 390,46 (2ª multa) = R$ 585,69 (Total a ser pago).
Neste caso, não fazer o gerenciamento dos motoristas e das multas de trânsito da empresa da forma correta poderia gerar um enorme prejuízo.

Quem paga a multa do carro da empresa?

Segundo artigo 462, § 1 da CLT, no caso de infrações que ocorram por culpa (negligência, imprudência ou imperícia), como avançar o sinal vermelho, exceder limites de velocidade, entre outros, o empregador só poderá descontar do salário do motorista o valor referente à multa se essa possibilidade estiver estipulada no contrato de trabalho ou em convenção coletiva. Mas, se o empregado provocar a multa propositalmente, independente do contrato a responsabilidade de arcar com as multas será dele.
Quando a multa é devido ao mau estado de conservação do veículo o funcionário não pode ser cobrado, pois a manutenção do automóvel é uma obrigação da empresa.
Lembrando que, segundo a reforma trabalhista, o condutor que perder a habilitação para o exercício profissional por conduta dolosa (praticado de forma intencional) poderá ter o contrato de trabalho rescindido por justa causa.

Como melhorar o gerenciamento de multas?

Além de indicar o condutor assim que a empresa receber uma notificação de autuação por infração à legislação de trânsito, é necessário educar os motoristas, criar uma política de gestão de frotas e até promover treinamentos para direção defensiva.
Para Rodrigo Mourad, sócio-fundador da Cobli - startup especializada em gestão de frotas, telemetria e roteirização, é preciso estar ciente que um modo de condução imprudente, além de resultar em multa, aumenta muito o risco de acidentes e promove desgaste excessivo nos componentes do veículo.
"Grandes empresas de logística parceiras da Cobli no estado de São Paulo já bonificam motoristas pelo boa condução, visando promover uma melhor imagem da marca nas ruas além de cuidar da saúde de seus colaboradores. Vemos essa tendência principalmente em grandes corporações, mas já estamos implementando projetos de direção eficiente em centenas de empresas aqui".
Identificar o motorista que está dirigindo e monitorar o que acontece também é importante para manter um controle de frotas eficiente. Esse gerenciamento de veículos pode ser feito através de um sistema de rastreamento veicular.
"Todas as empresas que possuem algum tipo de operação logística, seja ela uma floricultura com 3 carros para fazer entregas ou uma grande transportadora com centenas de veículos pesados, conseguem economizar dinheiro, melhorar a satisfação do seu cliente final e competir melhor quando adotam um sistema de controle de frota. Vemos no dia a dia empresas economizando 30% de combustível, 30% de custos com manutenção e até 80% com multas e outros problemas de compliance", finaliza Mourad.

Fonte: Roberta Caprile - Cobli

ARGO SOLUTIONS comemora resultados de 2017


A Argo Solutions, líder brasileira em tecnologia para gestão de viagens e despesas corporativas, tem muito que comemorar neste final de 2017. A empresa fecha o ano com um crescimento, em relação a 2016, de 20% em receita, devendo romper a barreira dos R$ 19 milhões, além de superar 135% de lucro líquido.

“Este foi um ano importante para consertar a casa, um período de grandes ajustes na empresa. Foi um ano desafiador, em que revisitamos nossas bases, revimos nosso foco e preparamos a companhia para os próximos 10 anos”, diz Alexandre Arruda, CEO da empresa. A Argo Solutions fecha o ano com mais de 3,8 milhões de usuários ativos, cerca de 4 mil clientes corporativos e mais de 210 resellers, em 19 países. Estes números, no começo do 2017, eram de 3 milhões de usuários, 3 mil corporações, 160 resellers e 10 países.

“Temos muitos pontos positivos para celebrar. Crescemos 43% em número de licenciados diretos das nossas ferramentas e dobramos o número de clientes diretos. Ainda que tenha sido um ano difícil e de muitos desafios técnicos, quebramos paradigmas em relação ao nosso posicionamento de protagonismo frente ao mercado. Por estes e outros motivos, estimamos um crescimento de 33% em 2018”, afirma Gabriel Barreiros, COO da Argo Solutions. 

As mudanças realizadas durante o ano, em relação a estrutura e gestão, contribuíram para tornar a empresa menos burocrática, mudar o clima organizacional e, consequentemente, melhorar ainda mais os negócios. Entre elas, destacam-se a chegada de novos executivos e a posse de Alexandre Arruda como CEO.  

Segundo Jean Schmidt, CFO da Argo Solutions, consolidar uma gestão baseada na transparência foi importante para os colaboradores, que sentiram o crescimento da sua importância e da sua participação na empresa, o que aumentou o comprometimento com o resultado, impactando diretamente no desempenho. 

As mudanças passaram, ainda, pelo processo de vendas e pela área de Produtos, que se estruturou. Para Leandro Lavra, Gerente de Produtos da empresa, a área se desenvolveu ao olhar para o mercado como um todo, independentemente das customizações solicitadas pelos clientes. “Trabalhávamos predominantemente de forma reativa. Este ano, começamos também a, cada vez mais, apresentar novas soluções”. 

Este movimento aconteceu também na área de treinamento, segundo Wagner Amarelo, Gerente de Operações. “Nossa área de treinamento funcionava sob demanda. Hoje, passamos a ser mais proativos e também a promover ações voltadas para o mercado”, explica.  

Expansão internacional – O CEO Alexandre Arruda destaca, ainda, que 2017 foi ano de consolidar a operação internacional. No México, a Argo Solutions cresceu 190% em relação a 2016. A quantidade de licenciados na América Latina dobrou no último ano. “Iniciou-se, também, um processo de regionalização, voltado para clientes que têm operações em diversos países que contam com atuação da companhia. A ideia é fazer com que eles operem a mesma ferramenta em mais locais”. Arruda tem grandes planos. “Vamos expandir ainda mais nossa atuação internacional em 2018, quem sabe para outros continentes”. 

Para  Armando Monteiro, CTO, o desafio vem do fato de que cada um dos 19 países que a Argo Solutions atende é diferente, sendo que todo desenvolvimento é feito aqui, no Brasil. “Muitas vezes, o que funciona para o nosso mercado não funciona para os outros, por motivos como cultura de uso, impostos e processos e até mesmo momentos diferentes que os países atravessam”, diz o executivo, ressaltando a importância de respeitar as características do usuário local. 

O ano positivo pode ser comprovado, também, por diversos recordes batidos ao longo dos 12 meses. Em março, setembro e novembro, a Argo Solutions rompeu a barreira das 600 mil transações mensais, fechando o ano com um total de mais de 7 milhões de transações, um aumento de 15% em relação a 2016. 

Por todas estas razões, as expectativas para 2018 são ainda mais otimistas. “Hoje, contamos com 55% do mercado brasileiro. Mas não está nos nossos planos estagnar nesta porcentagem, afinal, ainda temos 45% de possibilidade de crescimento no país”, finaliza o COO Gabriel Barreiros. 

Sobre a Argo Solutions:

Provedora de soluções tecnológicas para a gestão de viagens e despesas corporativos, a Argo Solutions é líder, com uma fatia de 55% do mercado de Online Booking Tool (OBT). São mais de 3,8 milhões de usuários ativos e mais de 3.800 agências e corporações em sua carteira de clientes. Nos últimos anos a Argo Solutions expandiu sua atuação, estando hoje em mais de 15 países, com destaque para a Argentina, a Colômbia e o México, onde conta com escritório e representação comercial.

Fonte: Mid Propaganda

HOMENAGEM AO IRMÃO RONALDO HEIN



Presidimos na manhã desta quinta-feira, 14, sessão solene em homenagem ao Irmão da Congregação de Santa Cruz e Coordenador da Pastoral do Menor, RONALDO DAVID HEIN, que foi condecorado com o Diploma e a Medalha honorífica de HONRA AO MÉRITO ADVOCATÍCIO. 

O evento, realizado no auditório “Dr. Armando Homem de Siqueira Cavalcanti”, teve a participação da vice-presidente, Marlene Escher, do secretário-geral adjunto e coregedor, Edivaldo Medeiros, da tesoureira, Conceição Soares, dos conselheiros Bárbara Rufino, Ieda Rodrigues, Célio Figueira, José Luiz Franco, Odemar Pinto, Thiago Ferreira e Claudio Araújo, vice-prefeito José Maria Tapajós, a secretária municipal do Trabalho e Assistência Social, Celsa Aguiar, vereadores Ronan Liberal Lira Junior e Maria José Maia, Bispo Diocesano Dom Flávio Giovenale, ex-presidente da OAB Santarém, Eder Coelho e esposa, Advogada Izabel Cristina Cunha, Irmãos da Santa Cruz Leonardo e Haroldo, presidente da Associação Comercial, Roberto Branco, presidente da APAE, Professor William Coelho, colaboradores da Pastoral do Menor e inúmeros ex-alunos do Colégio Dom Amando, dentre eles diversos Advogados e Advogadas, como Tatiana Cunha, Ana Claudia Bentes, Jacirene Façanha, Iracema Cohen.

Sob forte emoção, após relembrar minha juventude como aluno do colégio Dom Amando, falei da importância, do alcance social e do reconhecimento do trabalho do Irmão Ronaldo Hein e as razões da homenagem feita pela Ordem dos Advogados do Brasil. Além de mim, discursaram José Maria Tapajós, Ronan Liberal, Bispo Flávio Giovenale, Roberto Branco, Celsa Aguiar, integrantes da Pastoral do Menor, que unanimente fizeram reflexões sobre o trabalho e a importância social do Irmão Ronaldo. O Advogado Raimundo Francisco, foi o responsável pela leitura da extensa biografia do homenageado. O cerimonial foi feito conselheiro Célio Figueira, que leu a Resolução nº 015/2017, de 14.12.2017, do Conselho Subsecional, que outorgou o diploma e a medalha de HONRA AO MÉRITO ADVOCATÍCIO, entregues por mim e pelo Bispo Dom Flavio. Irmão Ronaldo Hein, ao agradecer a homenagem, falou se sua vocação a Deus na vida religiosa, de sua família, do trabalho inicial nos EUA e dos 49 anos vividos em Santarém, sob o calor humano, dos quais 30 anos dedicados à Pastoral do Menor.

RESOLUÇÃO 015/2017 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2017.

Dispõe sobre a outorga de diploma e medalha honorífica de HONRA AO MÉRITO ADVOCATÍCIO, por atividades ou contribuições relevantes em defesa da advocacia, da justiça, dos direitos humanos, do estado democrático de direito e da Ordem dos Advogados do Brasil, especialmente à Subseção de Santarém, estado do Pará.

O Conselho Subsecional da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção do Pará – Subseção de Santarém, no uso das suas atribuições conferidas pela alínea “a” do Parágrafo Único do art. 61 da Lei 8.906, de 04 de julho de 1994 – Estatuto da Advocacia e da OAB, combinado com o art. 11 do Regimento Interno desta Subseção, reunido em sessão extraordinária no dia 14 de dezembro de 2017, por unanimidade, 

CONSIDERANDO o que dispõe o art. 1º da Resolução nº 001/2015, de 1º de julho de 2015, do Conselho Subsecional da OAB de Santarém.

RESOLVE:
Artigo 1º - Conceder o diploma honorífico de HONRA AO MÉRITO ADVOCATÍCIO ao Irmão RONALD DAVID HEIN, por atividades ou contribuições reconhecidamente relevantes em defesa da advocacia, da justiça, dos direitos humanos, do estado democrático de direito e da Ordem dos Advogados do Brasil, especialmente à Subseção de Santarém, estado do Pará.

Artigo 2º - Esta Resolução entrará em vigor na data da sua publicação. 
Dê-se ciência, registre-se e cumpra-se.
Santarém (PA), 14 de Dezembro de 2017.

Ubirajara Bentes de Souza Filho
Presidente da – Seção do Pará
Subseção de Santarém


BIOGRAFIA DO IRMÃO RONALDO DAVID HEIN, ENCAMINHADA POR ELE À ORDEM SANTARENA

Irmão Ronald David Hein, da Congregação de Santa Cruz; nascido em 20 de junho de 1932, em Evansville, no estado de Indiana, Estados Unidos. Pai, Eduardo Nicolau Hein, mecânico e Mãe, Alma Rosela Wargel, doméstica e vendedora de sapatos; três irmãs e um irmão; 17 sobrinhos e 31 sobrinhos netos.

“Vim de uma família onde a convivência era baseado no amor, mas um amor exigente, que exgia respeito um pelo outro; trabalhei vendendo na rua e como jornaleiro desde 10 anos de idade até 15 anos, e depois entregava gelo nas casas onde havia geladeira. Completei o ensino médio no ano em que fui chamado por um dos irmãos religiosos, professor da escola onde estudava, perguntando que já pensara em dedicar a minha vida a Deus na vida religiosa. Eu respondi que estava pensando em casar e criar uma família igual a minha. 

Resolvi fazer uma experiência na vida religiosa da Sociedade dos Irmãos da Congregação de Santa Cruz. Gostei da experiência desde o início. Sentia muita falta da minha família, especialmente da minha irmãzinha de cinco anos de idade. Sentia falta, também, dos meus amigos e das minhas amigas do colégio onde estudava. Fui vendo, aos poucos, que este sacrifício fazia parte de uma opção de vida.

Após da formação como irmão religioso e o pronunciamento dos primeiros votos de pobreza, castidade e obediência, fui estudar para ser um professor de física, matemática, ciências e desenho mecânico. Fui professor no ensino médio, e coordenador de rapazes internos nos primeiros dez anos como irmão professo. Aprendi muito na sala de aula, como relacionar com pessoas, e como oferecer sempre um serviço de qualidade como professor. Como coordenador de um dormitório de 74 adolescentes internos precisava aprender lidar com a situação desses internos, muitos sem pai em casa, e oferecê-los uma orientação que servia para toda a sua vida.

Senti uma grande necessidade de estar sempre encontrando com Jesus Cristo na minha oração pessoal diária, na eucaristia, na confissão, na leitura orante da Bíblia e outros livros espirituais; sempre buscava uma direção espiritual de alguém que pudia me orientar e esclarecer as dificuldades que encontrava na caminhada de um irmão religioso. 

Nos primeiros anos o grande desafio foi o voto de castidade. Eu era jovem e de vez em quando vinha o pensamento de ter uma esposa e filhos. Estas tentações eram mais fortes quando eu encontrava jovens mulheres bonitas e de personalidades de qualidade. O meu diretor espiritual me ajudavam vencer estas tentações e caminhar com valentia no meu compromisso com Deus. A vida comunitária, que vivemos com outros membros da nossa Congregação, ajuda muito no relacionamento mútuo entre irmãos, nos dando a oportunidade de viver juntos com o mesmo objetivo de missão. Isso fortelece a vivência da nossa sexualidade masculina onde o afeto evangélico entre nós aproxima o mesmo relacionamento que o próprio Jesus teve com os seus apóstolos. Somos discípulos-missionários de Jesus Cristo que vivem em fraternidade por causa da missão.

A obediência de vir para o Brasil em 1965 foi um desafio grande; precisava aprender uma nova lingua e me adaptar à uma nova cultura. No Brasil aprendi me abrir mais para a vida afetiva. Nos Estados Unidos as relações são mais formais, e um pouco frio, fora da família, enquanto, no Brasil, "Aquele Abraço" faz parte do dia a dia. 

O meu relacionamento humano enriqueceu com este jeito brasileiro de relacionar-se. Isso, também, me ajudou amar as pessoas mais integralmente, mostrando afeto, também, pelo toque humano. Isso especialmente me ajudou quando começei a trabalhar com crianças e adolescntes em situação de risco na Pastoral do Menor. Devido a carência afetiva delas, muitas, sem pai em casa, me procuram para dar benção ou tocar nelas, com se fosse o pai delas. Eu me sinto realizado com isso, podendo excercer o meu potencial paterno com este tipo de relacionamento.

Durante os últimos 42 anos estou fazendo parte da equipe de formação da nossa Congregação. Neste trabalho, como formador e promotor vocacional, encontrei com muitos rapazes e moças discernindo sua vocação e procurando dar uma resposta para si próprio e para Deus a respeito do seu chamado. Muitos são chamados e poucos escolhidos para doar sua vida totalmente a Deus. Eu tive a felicidade de estar envolvido nas vidas dessas pessoas e ver o seu desenvolvimento humano e espiritual, e na sua escolha de opção de vida.

No final de contas, todos nós estamos aquí nesta terra com a grande missão de amar e deixar-se amar. Todos somos criados na imagem e semelhança de Deus, temos uma imensa dignidade, somos irmãos e irmãs, filhos e filhas do mesmo Pai. Deus me chamou para amar e deixar-se amar como irmao religioso. Nisso sou grato a Ele para poder serví-Lo, servindo os meus irmãos e as minhas irmãs nas suas necessidades como pessoas e filhos e filhas de Deus”.


Fotos: André Oliveira(OAB SUBSEÇÃO

Fonte: OAB Santarém, André Oliveira - OAB 

Inovação marca cinco anos do Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo



O Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo completa cinco anos de muito sucesso apostando na inovação. A maior premiação de jornalismo da Amazônia entrega, em 2017, 23 troféus. Serão 15 para os Profissionais do Ano, que esse ano pela primeira vez inclui a categoria Influenciador Digital; quatro reportagens divididas em TV, rádio, web e impresso; e as quatro Personalidades da Comunicação: o colunista Euclides Farias, do jornal Diário do Pará; a blogueira Franssinete Florenzano; o colunista Adenirson Lage, do jornal Amazônia, e a jornalista Célia Pinho, da Record. A festa de premiação será nesta quinta-feira, dia 14, no Hangar, e os convidados vão dançar bastante ao som da guitarra de Félix Robatto, que vai trazer todo o clima da Lambateria para a pista.

Ao longo desses cinco anos, foram 48 mil votos online, mais de 1.400 concorrentes nas duas categorias, 255 reportagens inscritas, 15 homenageados e 88 premiados. Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), José Conrado Santos, o sucesso da premiação se deve à participação expressiva de todos, tanto nas inscrições quanto em número de votos. “Essa é a maior premiação para profissionais de imprensa na Amazônia, que tem como objetivo conferir credibilidade, visibilidade e reconhecimento aos jornalistas. O Sistema orgulha-se por, através dessa iniciativa, valorizar o talento daqueles que nos mantém informados todos os dias”, afirma.


Neste ano, foram inscritos 57 trabalhos jornalísticos. No total, serão entregues R$ 50.000,00 em prêmios nas quatro categorias do Prêmio Especial Jornalista Raimundo Pinto, que reconhece as melhores reportagens relacionadas ao setor industrial paraense.

Durante a tradicional festa, também serão premiados os vencedores da modalidade Profissionais do Ano, indicados pelos próprios veículos de Comunicação e posteriormente escolhidos em votação dividida em duas fases, sendo a primeira aberta ao público no site www.premiosistemafiepa.com.br. Foram 11 mil votos na primeira fase de votação e, pela primeira vez na história da premiação, os finalistas foram anunciados em uma live no perfil do Sistema Fiepa, no Facebook. Os vencedores serão eleitos através de votação do júri técnico que escolherá os nomes através de votação online.


O prêmio é promovido pelo Sistema Fiepa e tem o patrocínio do SESI, SENAI e Alubar. O evento conta ainda com apoio do escritório de advocacia Silveira, Athias, Soriano de Mello, Guimarães, Pinheiro & Scaff Advogados, Sindicato dos Jornalistas do Pará e coordenação da Temple Comunicação.

Conheça os Finalistas do Prêmio Especial Jornalista Raimundo Pinto
Impresso
- Ouro Branco
Veículo: Revista Agronegócios - Pará Agromineral, de O Liberal
Autores: Victor Furtado, Carlos Borges, Filipe Sanches e Felipe Jorge de Melo.
- O ouro do Rio Xingu
Veículo: Istoé Dinheiro
Autor: Rodrigo Caetano
- Polo Mineral vai injetar R$ 50 bilhões no Pará
Veículo: Revista PIM Amazônia (Manaus)
Autor: Henrique Saunier
TV
- A exploração de ouro na região do Xingu
Veículo: Globo News
Equipe: Fabiano Vilela, Reginaldo Gonçalves, Jorge Ladimar, Mario de Paula, Ronaldo Pinheiro, Klara Duccini, Eliane Camolesi, Daniela Dantas, Claudio Cortez, Lucio Alberto Neves, Aldrin Gazio, Rodrigo Trovão e Raphael Drummond
- Cerveja Paraense: produção e consumo
Veículo: SBT
Equipe: Nara Bandeira, Nicholas Dória, Marcos Gama, Ronaldo Miranda, Eliezer Lira
- Projeto para tornar a hidrovia Araguaia-Tocantins navegável caminha a passos lentos
Veículo: TV Liberal
Equipe: Fabiano Vilela, Jorge Ladimar, Marcio Greick, Tyla Lima, Laíse Coelho, Fabiane Barbosa, Aline Negrão, Marcio Guedes, Jefferson Ferreira
Rádio
- Série O futuro do trabalho - Inovação, produtividade e mercado de trabalho
Veículo: Rádio Cultura
Equipe: Rodrigo Avelar Corrêa, Alexandre Lins, Fabrício Santos, Ivo Lima de Souza, Felipe Santos Feitosa
- Série O futuro do trabalho - Lei da Terceirização
Veículo: Rádio Cultura
Equipe: Gilmar Miranda de Moraes Pretti, Cássia Regina do Nascimento Seixas, Kelia Lima dos Santos Araujo
- Série O futuro do trabalho - Tecnologia, produtividade e mercado de trabalho
Veículo: Rádio Cultura
Equipe: Alexandre Lins, Fabrício Santos de Mattos, Ana teresa nascimento de Lima, Ivo lima de Souza, Edna Iolanda Pinto Borges Kinoshita
Web
- Indústria no Pará investe em boas ideias para reduzir custos
Veículo: Portal ORM
Equipe: Kenny Teixeira, Vanessa Fortes, João Ramo
- Indústria 4.0 - O futuro já chegou à indústria paraense
Veículo: DOL
Equipe: Hélio Granado Santos, Vicente Lopes Crispino
- Quando a ciência encontra a comunidade
Veículo: Blog Espelho Meu
Equipe: Layse Santos

Fonte: Fabiana Gomes - Temple Comunicação

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores