quarta-feira, 1 de junho de 2016

Empresa brasileira de TI investe no mercado internacional


Em busca de expansão internacional, NextAge participou de eventos e encontros de negócios nos Estados Unidos e Canadá.

CURITIBA, 01/06/2016 - Em um cenário economicamente adverso do Brasil, as empresas de tecnologia buscam meios para driblar as dificuldades. Uma das formas encontradas é ampliar a expansão dos serviços para além das fronteiras do país, tanto no mercado latino americano quanto nos Estados Unidos e Canadá. Entre 2012 e 2014, aumentou em 14% o número de companhias brasileiras com franquias no exterior, segundo o estudo “Estágios da Internacionalização das Franquias Brasileiras”, realizado pela ESPM em parceria com a Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Na esteira dessa extensão, somada a fatores que tornam as empresas brasileiras mais atrativas, como o câmbio favorável aos investidores e o fuso horário, a NextAge – companhia curitibana que desenvolve sistemas personalizados – deu continuidade ao seu processo de expansão inicial. Em 2015, a estratégia foi levar a marca para a América Latina e, neste ano, o objetivo é atingir o mercado dos Estados Unidos e do Canadá. Sediada em Curitiba, a NextAge teve um crescimento anual de 30% em seus negócios nos anos de 2012, 2013 e 2014.


Neste ano, a empresa viajou para participar de encontros e eventos internacionais. Em abril, representantes estiveram em Ottawa, capital do Canadá, para realizar reuniões com associações e empresas do setor. Na sequência, a NextAge participou do Midsize Enterprise Summit, um dos principais eventos de Tecnologia da Informação (TI) dos Estados Unidos, que aconteceu em Indianópolis no início de maio. A iniciativa reuniu tanto empresários quanto empresas interessadas em contratar serviços de TI, somando mais de 200 representantes de companhias.

“Acreditamos que o Brasil é uma ótima opção em serviços de TI para a América do Norte. As empresas de lá estão vendo com bons olhos o Nearshore ao invés de países como a Índia, por exemplo”, explica Juliano Haus, diretor de Novos Negócios da NextAge. De acordo com ele, os americanos e os canadenses confiam na qualidade dos profissionais de TI do Brasil. “Há grande exigência do mercado do exterior, mas estamos preparados para executar os projetos da melhor maneira possível, assim como atuamos com nossos clientes locais”, conta Haus.

A missão internacional teve o objetivo de compreender as necessidades das empresas da América do Norte, demonstrar os serviços da NextAge e estabelecer parcerias. “Estamos muito satisfeitos com o resultado. Conseguimos visualizar várias demandas e mostramos como a NextAge pode auxiliar as empresas a reduzirem custos e otimizar processos”, ressalta o diretor de Novos Negócios. “Nosso objetivo agora é amadurecer as ideias e fecharmos negócios, pensando em estabelecer a empresa no exterior”, projeta.

Nos próximos dois anos, a companhia pretende investir cerca de US$ 100 mil com o objetivo de firmar sua marca na América do Norte. A companhia espera recuperar os aportes em até três anos na medida em que novos projetos relacionados à estratégia de expansão internacional sejam fechados.

Mercado de TI do Brasil

Conforme a IDC Brasil, o mercado de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) deve crescer 2,6% no país em comparação com o ano passado. Na avaliação do instituto, embora o índice local seja baixo em razão do difícil cenário da economia brasileira, que condiciona investimentos e desafia as empresas do setor, um dos desafios é encontrar diferenciais competitivos para superar o mau momento, como a expansão internacional. Somente na América Latina, espera-se o investimento de US$ 130 bilhões em TI, aumento de 3,3% em dólares frente a 2015.

Para mais informações sobre a NextAge, acesse o site www.nextage.com.br.


Fonte: P+G Comunicação Integrada
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores