quinta-feira, 14 de julho de 2016

Faro e Terra Santa recebem segunda etapa de vacinação contra a aftosa


A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) prepara mais uma etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa em Faro e Terra Santa, prevista para o período de 15 de julho a 30 de agosto. Os produtores terão até 14 de setembro para notificar a unidade da Adepará onde estão cadastrados. Os dois municípios são regiões estratégicas para o estado, consideradas zonas de proteção, por fazer divisa com o Amazonas, que tem condição sanitária considerada de médio risco, enquanto o Pará já detém o status de livre de febre aftosa com vacinação desde 2014.

A previsão da Agência é manter o índice de 100% de vacinação do gado com agulha oficial (quando as equipes de médicos veterinários, auxiliares de campo e técnicos em agropecuária vacinam os animais) ou vacinação assistida, imunizando até 43 mil bovídeos nos dois municípios, índice que foi alcançado na primeira etapa, em março. Interinamente como gerente regional de Oriximiná, a médica veterinária Cinthia Sobral explica que a operacionalização da etapa é trabalhosa, pois os dois municípios têm propriedades localizadas às margens dos rios e em vilas e comunidades distantes, o que demanda um esforço a mais dos servidores e o deslocamento de técnicos de outras regionais para Faro e Terra Santa.

“Nosso compromisso é manter esses 100% e não medimos esforços. Formamos duas equipes sob a coordenação da médica veterinária Roberta Fulco, que é fiscal estadual agropecuária em Faro, e vamos encarar estradas e rios para ajudar o produtor na vacinação. As distâncias são grandes, mas temos experiência de etapas anteriores”, explica Cinthia. O produtor que imuniza o gado e declara a ação para Adepará garante a proteção do rebanho, valoriza o gado por resguardar a sanidade agropecuária, recebe a certificação da agência e ainda mantém o valor comercial para abate.

“Essa parceria entre os produtores e a Adepará tem funcionado muito bem. Nós sabemos da necessidade da vacinação e a presença dos técnicos ajuda muito, dá mais segurança”, afirma Manoel de Andrade Neto, criador de gado em Terra Santa. Ter o rebanho paraense livre da febre aftosa é de fundamental importância para a economia do Pará, já que um melhor status valoriza a qualidade do produto, aumentando a possibilidade de abertura de novos mercados, gerando mais emprego e renda à população.

Cristina Farias Leite, presidente do Sindicato Rural de Terra Santa, salienta a obtenção das metas das etapas anteriores. “Os objetivos têm sido alcançados e isso é importante em uma zona de proteção. Nós e o município apoiamos a Adepará com logística para garantir que esses índices continuem sendo alcançados”.

Calendário

A Adepará faz cinco campanhas contra a febre aftosa ao longo do ano: 15 de março a 30 de abril – etapa de vacinação nas zonas de proteção de Faro e Terra Santa; 01 a 31 de maio – campanha estadual de vacinação; 15 de julho a 30 de agosto – etapa de vacinação das zonas de proteção de Faro e Terra Santa; 15 de agosto a 30 de setembro – etapa de vacinação da Ilha do Marajó (etapa única, em função das condições geoclimáticas); 01 a 30 de novembro – campanha estadual de vacinação/novembro 2015.

Fonte: ADEPARÁ
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores