quinta-feira, 21 de julho de 2016

Acusado de terrorismo tinha grupos de aula de árabe, diz esposa


Um dos acusados de planejar ataque terrorista durante a Rio 2016, Vitor Barbosa Magalhães, de 23 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (21) pela Polícia Federal.

Vitor se converteu ao islamismo em 2010, segundo informações do Opera Mundi. Em 2012, ele passou 6 meses no Egito após receber convite para estudar a língua e conhecer melhor a religião. Depois da temporada fora, Vítor retornou para Guarulhos, onde vive com a esposa e dois filhos e trabalha na funilaria do pai.

A esposa de Vitor, Larissa Rodrigues, 24 anos, afirma que eles foram acordados na manhã desta quinta-feira (21) por cinco oficiais da Polícia Federal. Os policiais possuíam mandados de busca e apreensão e também de prisão. “Os mandados foram expedidos no endereço dos meus sogros, mas o Vitor disse que não tinha nada a esconder e que os policiais podiam olhar a casa”, disse a esposa.

Larissa afirmou ainda que Vitor não possuía Telegram e que os grupos que o marido mantinha no Whatsapp eram sobre as aulas de árabe que ele dá através do Youtube, usando o aplicativo para responder as dúvidas.

Contrariando a afirmação do ministro da Justiça Alexandre de Moraes, que disse que o grupo planejava a compra de armas de grosso calibre para os ataques, Larissa afirmou que o marido apenas possui arco e flecha em casa por ser praticante do esporte.

A Polícia Federal prendeu dez pessoas na manhã desta quinta-feira sob a acusação de envolvimento com supostos atentados terroristas planejados para as Olimpíadas no Rio de Janeiro no próximo mês.

Fonte: Notícias ao Minuto
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores