quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Deputados da saúde comemoram o Dia do Médico


O Dia do Médico foi lembrado nesta terça-feira (18/10), durante a Sessão Ordinária na Assembleia Legislativa do Pará. O Poder Legislativo paraense conta com vários parlamentares médicos e que exercem mandatos em defesa de uma saúde com mais qualidade. Entre os deputados formados em medicina estão o presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, e os parlamentares Haroldo Martins, Ana Cunha, Luiz Seffer, Eduardo Costa, Wanderlan Quaresma e Jacques Neves. O deputado Chicão ainda é acadêmico de medicina.

Para Márcio Miranda, ser médico é sinônimo de realização. “Me sinto realizado. Agradeço a Deus por ter me dado a condição de estudar e me formar pela UFPA, de vir para o interior do estado, pois eu sou médico do interior, na época a gente fazia de tudo, não tinha especialidades, tinha que atender no geral, do acidentado ao parto. Hoje já há mais especialidades. Mas eu me sinto feliz, sou um homem e um profissional feliz”, comemora.

Ele destaca os avanços na medicina. “Estou feliz em ver os avanços significativos que houveram na área medica, no diagnóstico e tratamento, a evolução das técnicas. Da época em que me formei em 82 para cá, houve um avanço extraordinário. No âmbito da tecnologia também houve avanços. É claro que a gente ainda luta muito para melhorar a qualidade do atendimento, para que essa tecnologia e esse conhecimento possam chegar a todos os cidadãos”, avalia o presidente.

Outro deputado médico satisfeito com a profissão que escolheu é Haroldo Martins. “Graças a Deus, na minha profissão tenho tido só alegrias. Eu sou de uma família de médicos, meus irmãos são médicos, meus dois filhos são médicos, tenho sobrinhos médicos. Então eu acho que ser médico é poder ter o privilégio de tirar a dor de um semelhante e isso já é uma dádiva de Deus”, garante. “Me sinto feliz e homenageado todos os dias e espero continuar por muitos anos prestando serviços para a nossa população, em especial para as pessoas que precisam e não tem condições de pagar para contar com um profissional como esse”.

Já o deputado Dr. Wanderlan Quaresma está no primeiro mandato. Ele foi um dos que receberam muitos parabéns pela data e garante que se sente realizado por poder ajudar as pessoas. “Sempre prestei serviços para a comunidade, do lado das pessoas que mais precisam, graças à minha profissão. Esta é uma vocação que não é para qualquer um. Hoje eu estou parlamentar, mas sou médico para sempre”, afirma.

O deputado Eduardo Costa já tem quatro legislaturas, mas concorda com o colega de profissão e de parlamento. “Quando assumi em meu primeiro mandato já dizia que ‘estava’ deputado, mas que sou médico de formação e vocação. Nunca deixei de atuar como médico, seja em Belém ou no interior, dou minha contribuição ao Estado pela minha profissão”, explicou o parlamentar. “Em muitas vezes, pelo interior, as pessoas nos procuram mas não querem ver o deputado, querem ver o médico e pedir algum auxílio”, brinca o deputado Eduardo Costa. “Não vou deixar de ser médico e quando a minha trajetória política encerrar por qualquer motivo, continuarei médico. Mantenho minha profissão como prioridade”, conclui.

Mas a atuação profissional não é a única forma que esses parlamentares encontraram de ajudar a sociedade. Para a deputada Ana Cunha, “estudamos e nos preparamos para, através disso, tentar melhorar a qualidade de vida das pessoas. É a minha profissão que eu amo e me identifico, mas a vida me colocou diante de outro trabalho, mesmo que momentâneo: o de parlamentar”, diz ela. “Existe a médica e a parlamentar que tem alma médica quando diagnostica os problemas na educação, no saneamento, etc. Sou apaixonada pela medicina e continuarei a exercer por toda minha vida, mas como parlamentar, será enquanto for da vontade do povo e eu achar que posso contribuir para a sociedade”, destaca Ana Cunha.

O deputado Márcio Miranda lembra que, na política, eles também podem dar uma contribuição maior para a população. “Na medicina a gente ajuda como profissional um a um, como parlamentar podemos ajudar uma vila, uma cidade, uma região. É o caso dos hospitais regionais, aprovamos políticas públicas importantes, aprovamos recursos para a compra de uma ambulância, de um mamógrafo, de tomógrafos...Isso atinge o coletivo e isso é muito bom de trabalhar em equipe e no macro”, conclui Márcio Miranda.

O Dia do Médico foi criado em alusão ao apóstolo de Jesus Lucas, que também era médico, como forma de reconhecimento do trabalho desses profissionais.

Fonte: Assembléia Legislativa
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores