quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Softwares contribuem para coibir fraudes de terceiros


Você sabia que a sua empresa pode responder por atos de corrupção realizados por seus funcionários, caso fique constatado que esta se beneficiou, mesmo que indiretamente? E que a multa pode chegar a 20% do faturamento bruto da companhia? Sendo assim, medidas preventivas e procedimentos internos de compliance são mais do que necessários, afinal, atitudes de terceiros podem influenciar – de forma positiva ou negativa – a imagem e reputação organizacional. Mas como as tecnlogias podem ajudar nesse processo?

            A própria Lei Anticorrupção tem como princípio básico o fato de que as pessoas jurídicas respondem pelos atos de terceiros, desde que tais ações tenham sido praticadas em seu interesse ou benefício, ainda que não exclusivo.

            Nesse sentido, um programa de integridade pode ser o diferencial para prevenir a prática de condutas ilegais e manter a solidez e a credibilidade organizacional com ganhos reais em imagem, clima organizacional e passivo trabalhista.

            Contudo, mesmo incorporado à cultura da empresa, o compliance não afasta uma eventual punição da organização, embora contribua consideravelmente para a redução das penalidades, além de assegurar a continuidade das corporações e a proteção pessoal de seus gestores.

            Por isso, ter o controle operacional do negócio é imprescindível para os gestores. O desejo se torna realidade por meio da tecnologia que, além de oferecer transparência ao negócio e dados em tempo real, contribui para a simplificação dos processos, unificação das informações e armazenamento de grandes volumes de dados. Há, ainda, plataformas que centralizam informações fiscais e tributárias, facilitam os processos contábeis fiscais das empresas, englobam dados de impostos diretos e indiretos, auxiliam no gerenciamento e nos planejamentos fiscal e tributário das empresas.

            Com a tecnologia incorporada na rotina organizacional também é possível ter mais agilidade contábil, veracidade nas informações e consistência nos arquivos gerados. O que reflete na eficiência operacional das equipes fiscais, tributárias, contábeis e, consequentemente, na empresa como um todo.

            A preservação da memória de cálculo dos arquivos entregues ao Fisco e a visão detalhada das entregas dos tributos, sem dados duplicados e com consistência nas informações são outros benefícios ofertados pelas soluções fiscais, que garantem uma melhor administração dos processos de negócios e ampliam a visão dos gestores, contribuindo, dessa forma, com a tomada de decisões.

Fábio Hauagge é Diretor da FH.

Sobre a FH - Com 16 anos de mercado, a FH é uma empresa de tecnologia especializada em processos de negócios e software. Conta com mais de 200 clientes ativos, aproximadamente 450 colaboradores, oito sedes – Curitiba, São Paulo, Porto Alegre, Joinville, Rio de Janeiro, Brasília, Stuttgart e Madrid. A FH tem atuação em mais de 26 países nos segmentos da indústria, varejo, manufatura, fashion, utilities, energia, financeiro, farmoquímica, agroindústria e setor público. A companhia conta com três linhas de negócio: Services, formada pelas áreas de Consulting, Technology e E-commerce – dedicadas à venda e implementação de projetos SAP, desenvolvimento de software e projetos de e-commerce– com a maior capacidade instalada no Brasil para projetos omnichannel; Outsourcing – suporte online 24 x 7 – e Software - Solução Fiscal GUEPARDO e Flieger Commerce, principal solução de digital commerce disponível no mercado. A FH é a primeira companhia brasileira a contar com uma das mais importantes certificações em operações de soluções com metodologia, a RUN SAP Operations. Mais informações em: http://www.fh.com.br.

Fonte: Smartcom
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores