segunda-feira, 31 de outubro de 2016

ONG realiza Olimpíada de Matemática em Breu Branco


A Organização não Governamental Torpedos Mirim realizou a primeira Olimpíada de Matemática no município de Breu Branco, sudeste do Pará. A entidade premiou todas as crianças participantes com medalhas e certificados de participação e entregou troféus aos três primeiros colocados, além de uma bicicleta para o primeiro lugar. A iniciativa contou com o apoio de escolas públicas municipais, do Comitê Municipal do Pacto pela Educação do Estado do Pará e da empresa Dow Corning, uma subsidiária da Dow Chemical, que há 15 anos apoia as ações da ONG.

A Olimpíada de Matemática foi realizada em três fases e teve a participação de alunos do 3º ao 6º ano, atendidos pela ONG Torpedos Mirim. A primeira etapa contou com 75 estudantes, a segunda com 45 e a terceira com quatro alunos. Tanto o conteúdo quanto a aplicação das provas foram executados por uma equipe do Pacto pela Educação. Cada fase superada garantiu um ponto para os alunos na disciplina de Matemática nas escolas parceiras. 

O estudante da escola municipal Luiz Garcez da Costa Cardoso, Ernesto Ferrari, 12 anos, não mediu esforços para estudar. Tanto empenho rendeu a ele o primeiro lugar na Olimpíada. “Gosto muito de Matemática, tanto que no futuro penso em ser engenheiro civil, que faz muitos cálculos na profissão. Dedico essa vitória à minha tia, que me deixava estudar no seu escritório. Eu chegava lá e usava o computador para fazer pesquisa”, conta o estudante.  

“Estamos felizes por concretizar mais um projeto. Para mim foi muito gratificante ver o interesse e a força de vontade dos alunos para estudar o conteúdo programático. Agradecemos também a parceria da Dow Corning, do Pacto pela Educação e de todos os voluntários envolvidos”, diz Givanildo Ferreira, presidente da ONG Torpedos Mirim. 

A professora voluntária Edna Veras ressalta que as ações da ONG buscam contribuir com a melhoria da qualidade de ensino. “Observamos alunos com muitas dificuldades com a leitura, a escrita e as operações matemáticas. A Olimpíada vem para estimular esses alunos a querer aprender mais, despertar o interesse pela matemática e a desenvolver o raciocínio rápido”, explica a educadora. 

“Enquanto parceiros e mantenedores da ONG Torpedos Mirim, ficamos bem felizes com os avanços da entidade, que hoje atende cerca de 100 crianças oferecendo reforço escolar e atividades socioculturais e esportivas. Vemos a seriedade em cada ação e prova disso são os bons resultados, entre eles o sucesso da Olimpíada de Matemática”, avalia Ana Paula Portela, coordenadora administrativa da Dow Corning. 

Fonte: Fabiana Gomes - Temple Comunicação
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores