Breaking News

Mais 50 produtores rurais deverão receber o CAR, o trabalho de levantamento dos dados já começou

A ação é uma parceria da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Terra Santa com o Programa Territórios Sustentáveis, envolvendo a primeira turma de Agentes Ambientais Comunitários formada no Pará.

Realizar o levantamento dos dados para emissão do Cadastro Ambiental Rural dos moradores de cinco comunidades da área de várzea do município, este foi o objetivo da ação conjunta entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Terra Santa e o Programa Territórios Sustentáveis que iniciou na semana passada. O trabalho conjunto já rendeu bons frutos, e em setembro deste ano, 65 propriedades rurais receberam seu Cadastro Ambiental Rural, esta importante ferramenta que auxilia a gestão e regularização ambiental, no controle do desmatamento e possibilita acessar recursos financeiros.  

Segundo o analista do Territórios Sustentáveis, Eli Franco, nesta nova etapa a ideia é coletar dados de aproximadamente 50 propriedades nas comunidades do Itaubal, Piraruaca, Cabeceira dos Cláudios, Uxi e Pirarucu. “Nessa etapa estamos empenhados na região da várzea, uma vez que neste período está seco e com grande parte do rebanho bovino nessas áreas. Para compor a equipe chamamos um Agente Ambiental Comunitário recém-formado da comunidade do Português, localizada na Floresta Estadual de Faro. Ele estar coletando os pontos de GPS com o intuito de aprimorar e disseminar esse conhecimento na região”, enfatizou Eli Franco, analista do Programa Territórios Sustentáveis, após citar que os trabalhos devem prosseguir até a chegada da cheia dos rios, no início de dezembro. Assim, os produtores das áreas de várzea de Terra Santa podem procurar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente para solicitar a visita técnica.

Com o aumento no número de propriedades regularizadas todos saem ganhando. Ganha o agricultor que passa a trabalhar em conformidade com a legislação ambiental e com isso poderá ter acesso a linhas de créditos e as políticas públicas. Além de todas estas vantagens, o município também poderá ter o aumento no repasse do Imposto sob Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Verde, que é um instrumento que visa à compensação por parte do Governo do Estado, aos municípios que possuem um bom desenvolvimento sustentável e investimento ambiental.

O Programa Territórios Sustentáveis atua nos eixos Capital Social, Gestão Ambiental, Gestão Pública, Desenvolvimento Econômico e Quilombolas e é gerido de forma integrada pela Agenda Pública, Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam) e Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) com apoio financeiro da Mineração Rio do Norte.

Conheça às ações do Programa Territórios Sustentáveis por meio do nosso site www.territoriossustentaveis.org.br ou ainda pelo nosso aplicativo http://applink.com.br/app.pts disponível na Google play



Fonte: Martha Costa – Assessora de Comunicação do Programa Territórios Sustentáveis
Postar um comentário

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho