Breaking News

Geração que ocupou as escolas do Brasil se reúne em maior encontro secundarista da América Latina

Congresso da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) será realizado em Goiânia entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro; são esperados mais de 10 mil jovens, de todos os estados.

Os estudantes secundaristas do Brasil (ensino fundamental, ensino médio, técnico e preparatório) se encontram pela primeira vez após a onda de ocupações em mais de mil escolas do país nos últimos dois anos. A geração de meninos e meninas que chamou atenção do Brasil pela luta em defesa da educação pública participa agora do 42º Congresso da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (UBES), que deverá receber mais de 10 mil jovens, de todas as regiões do país, e ser o maior encontro estudantil secundarista da história.

O Conubes, como é conhecido o encontro, será realizado em Goiânia, entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro, com debates e a participação de convidados entre intelectuais, artistas, autoridades, representantes de movimentos sociais e de diversas organizações para debater a situação política do país, os rumos da educação e outras pautas ligadas à juventude brasileira.

Além disso, os estudantes também irão eleger a nova diretoria da UBES e definir os rumos da entidade para os próximos dois anos. O congresso marca o início das homenagens pelos 70 anos da UBES, que serão comemorados no mês de julho de 2018.

“Os secundaristas do Brasil nunca estiveram tão fortes e tão organizados e a prova disso foi o alcance enorme das ocupações, em um momento tão crítico da nossa democracia. É a geração que está nas escolas hoje que irá ocupar os espaços da política e da transformação social no nosso país. Portanto, esse Congresso será um marco para o movimento estudantil brasileiro”, afirma a presidenta da UBES, Camila Lanes.

QUEM SÃO OS SECUNDARISTAS
São chamados estudantes secundaristas os cerca de 50 milhões matriculados no ensino fundamental, médio, técnico e preparatório do Brasil. Nas escolas, começam a se organizar e se mobilizar em causas coletivas, pela mudança da educação e do país. O centro desse movimento são os grêmios estudantis, que também se organizam nas uniões municipais e estaduais de estudantes secundaristas. Todo esse movimento, unificado, compõe a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas.

O QUE FORAM AS OCUPAÇÕES
Conhecido por “Primavera Secundarista”, o movimento das ocupações secundaristas nas escolas teve início em 2015, em protesto contra a proposta de reorganização escolar e o fechamento de instituições de ensino no estado de São Paulo. Em 2016, o movimento cresceu e alcançou a marca de mais de mil escolas ocupadas, em oposição ao congelamento dos investimentos públicos, contra a reforma do ensino médio, a reforma da previdência e trabalhista. As ocupações são consideradas a maior ação organizada da juventude brasileira em toda a história.

UBES 70 ANOS
Entidade histórica da organização estudantil no Brasil, a UBES completará 70 anos em 25 de julho de 2018, sendo referência da luta pela democracia e pela educação pública de qualidade no país. Em sete décadas, o movimento secundarista resistiu em momentos difíceis, como a ditadura militar brasileira. O jovem Edson Luís, morto em 1968 no Rio de Janeiro, tornou-se símbolo nacional de resistência ao regime.

Além disso, a UBES foi protagonista de outros momentos decisivos como as Diretas Já, o Fora Collor e a resistência contra o golpe parlamentar de 2016. Atualmente, os estudantes secundaristas são contra as medidas do governo ilegítimo de Michel Temer, defendem uma escola democrática, sem opressões e com a cara da juventude brasileira.

ELEIÇÕES NA UBES
As eleições para a nova diretoria e presidência da UBES acontecem em duas etapas. A primeira acontece nas escolas do país, com a escolha dos delegados e delegadas que representarão as suas escolas no Congresso. Durante a plenária final do encontro, eles formam chapas e votam para decidir a nova gestão da entidade. Ao fim da votação, a diretoria da UBES é composta por todas as tendências que lançaram candidatura, de forma proporcional a quantidade de votos obtidos por cada chapa.

CAMILA LANES
Paranaense de São José dos Pinhais, Camila Lanes foi eleita presidenta da UBES em 2015, durante o 41º Congresso da entidade, em Brasília. Com 21 anos, a líder estudantil também já presidiu a União Paranaense de Estudantes Secundaristas (UPES). Mesmo com pouca idade, Camila mostrou liderança importante em um período difícil da história recente da educação brasileira, com o congelamento de investimentos públicos por 20 anos, a reforma ilegítima do ensino médio e o avanço de movimentos autoritários como o da Escola Sem Partido. A sua gestão na UBES também ficou marcada pelas ocupações secundaristas em todo o país.

SERVIÇO
O que? 42º CONGRESSO DA UBES
Quando? 29 de novembro a 2 dezembro de 2017
Onde? Goiânia, Goiás
Outras informações: www.ubes.org.br

Fonte: Congresso UBES - Contra Regra
Postar um comentário

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho