domingo, 30 de julho de 2017

Sexo Anal Sem Camisinha É Perigoso?



Sexo pele com pele é mais gostoso, disso todas já estamos cansadas de saber, mas isso também pode trazer muitos problemas tanto para o homem quanto para a mulher, o mesmo para o sexo anal. Porém, vale a pena colocar o seu corpo em risco por um pouco mais de prazer? Esse é x da questão!

Na hora do prazer muita gente se esquece que uma atitude impensada, afoita ou movida pelo calor das emoções e do tesão pode comprometer toda uma vida saudável e gerar sérias consequências no corpo. Sexo anal é uma prática realizada por muitas mulheres e homens no Brasil apesar de todo o tabu que envolve esse tipo de penetração, mas assim como não existe o hábito de usar proteção no sexo vaginal e oral, o sexo anal sem camisinha também ocorre com frequência.

Para saber qual a melhor escolha para você, leia sobre os riscos atrelados à prática do sexo anal sem camisinha e tenha em mente os riscos a que homens e mulheres estão sujeitos.

Vírus HIV

Qualquer tipo de sexo, seja ele oral, vaginal ou anal, sem o uso de preservativos, pode transmitir doenças sexualmente transmissíveis. Porém, no sexo anal sem camisinha existe uma propensão para adquirir infecções devido à alta concentração de bactérias presentes no ânus e que, muitas vezes, não são encontradas em nenhuma outra parte do corpo. Além disso, o ânus e o reto é uma área muito sensível e que dependendo da brutalidade da ação pode gerar danos físicos e lesões muito facilmente.

O ânus é uma região mais propensa a sangramento durante o ato, principalmente se a área não estiver bem lubrificada e, por este motivo, torna mais fácil o contágio do vírus HIV. Além disso, como já mencionado, a área é cheia de micro-organismos e, por isso, possui uma defesa mais desenvolvida com a presença de mais glóbulos brancos e linfócitos T do que o normal.

A função do ânus é basicamente a absorção de fluidos, assim como todo intestino grosso. Assim, basta uma mistura de sangramento, concentração elevada de linfócitos com a presença de vírus e a mucosa do sêmen ali depositado para a transmissão do vírus. Por este motivo, a prática sexual anal é considerada a mais arriscada e possível de adquirir o vírus HIV da Aids.

Outras doenças

Além do HIV, que é amplamente conhecido e o que mais assusta as pessoas, pode-se adquirir com o sexo anal sem camisinha outras doenças como o papilomavírus humanos, algumas hepatites (A, B e C), amebíase, chato, herpes, gonorreia, sífilis e tuberculose. Achou pouco? Vamos à tênia. Sabemos que a tênia é um verme parasitário do corpo humano.

No ciclo de vida, o parasita no intestino humano elimina algumas partes do seu próprio corpo que levam o nome de proglotes, que estão carregadas de ovos e são eliminadas pelas fezes. Esses restos são ingeridos por porcos que formam o cisticerco, que pode ser ingerido novamente pelo corpo humano através do consumo da carne de porco e assim recomeçando todo o ciclo.

Mas calma lá, não é só assim que o cisticerco pode se formar. Da mesma forma que o porco, se o ser humano ingerir proglotes, elas também irão se desenvolver formando cisticercos. O cisticerco pode se alojar no cérebro promovendo convulsões e afetando todo o funcionamento normal do cérebro. Esse é o risco para os praticantes do beijo grego, principalmente se a área não estiver corretamente higienizada.

Câncer anal e lesões

Como se não bastasse tudo já citado até o momento, o câncer anal pode ser desencadeado pelo HPV (papilomavírus humano) no sexo anal sem camisinha, e as estatísticas envolvendo esse contágio cresceram nos últimos anos. Os homens desenvolveram o câncer 160% mais nos últimos 30 anos, e as mulheres 78%.

O câncer anal ocorre principalmente devido à prática do sexo anal sem camisinha, mas também pode ocorrer por conta do cigarro. Alguns problemas físicos também podem ocorrer como trauma ano-retal generalizado, hemorroidas, prolapso retal e fissuras anais.

Essas dores e desconfortos ocorrem devido à penetração forçada e brutal sem lubrificante (geralmente no estupro isso é muito comum), introdução de objetos largos e grossos de outros materiais e também a falta de sensibilidade devido ao consumo de álcool e drogas. Algumas pessoas chegam a dizer que o sexo anal pode causar incontinência fecal, isso não é muito recorrente e nem se sabe ao certo se é verdade, porém flatulências são muito comuns e naturais durante e após o sexo anal, mesmo com camisinha, pela pressão realizada nessa região.

Precauções

É indicado o uso de camisinha para o sexo anal, inclusive existem preservativos com revestimentos mais reforçados para a prática. Vale também investir em um lubrificante extra para a região, de preferência à base de água, para não danificar o látex da camisinha e promover um rompimento indesejado. Nada de introduzir objetos muito largos na região, pois existem casos de que os mesmos nunca foram recuperados. Peça para o seu parceiro ser delicado e introduzir de forma gradual e lenta para não machucá-la, pois ir com muita sede ao pote pode causar desconfortos e sangramentos.

Lembre-se de realizar a higienização sempre, tanto antes quanto após o sexo anal. Nunca use a mesma camisinha para penetração na vagina ou oral e se após o sexo anal forem continuar a transa, o ideal é lavar todas as partes íntimas, mesmo tendo usado camisinha, pois podem ter ficado vestígios de bactérias e restos fecais. Seguindo essas orientações, é possível ter um sexo anal prazeroso e livre de doenças. Boa sorte!

Fonte: Irresistível
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores