Breaking News

Campanha de vacinação contra gripe terá 116 postos para vacinar 80 mil pessoas


A Prefeitura de Santarém, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realiza no período de 23 de abril a 1° de junho a campanha de vacinação contra a gripe (Influenza H1N1). O dia 'D' da campanha acontece em 12 de maio, sendo que 116 postos de vacinação estarão preparados para receber a demanda do município. A meta é vacinar 80 mil pessoas.

A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar ao agravamento e ao óbito, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção.

O público alvo da campanha são pessoas com 60 anos de idade ou mais, crianças de 6 meses a 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, mulheres que tiveram filhos a menos de 45 dias, indígenas, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (diabéticos, hipertensos, cardiopatas, asmáticos) e outras condições clínicas especiais (pessoas com rinite, acamados e os que possuem sequelas de AVC), adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. Também serão incluídos na vacinação, neste ano, os professores das escolas públicas e privadas.

O Influenza é um vírus de circulação sazonal, ou seja, típico de um determinado período do ano. Em 2018, a vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é a trivalente, protegendo contra três tipos do micro-organismo: o H3N2, o H1N1 e o B. Todos os anos, a imunização é modificada para garantir a proteção contra as cepas virais de gripe em circulação. A atualização faz parte das recomendações feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O quadro clínico da influenza costuma ser mais grave que o da gripe comum. Ocorrem febre alta, calafrios, dor de garganta, tosse, mialgias e cansaço. As complicações mais temidas são pneumonia viral ou bacteriana, síndrome da angústia respiratória (SARS) e, nos casos mais graves, óbito. As complicações ocorrem de forma mais grave em crianças abaixo de 5 anos, idosos, gestantes e puérperas (pós-gravidez) e pessoas com patologias crônicas.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) alerta que para evitar o contágio é preciso redobrar a atenção com a higiene das mãos e evitar aglomerações. Procure utilizar lenços descartáveis, evite tossir nas mãos, que são veículos de transmissão, lave sempre bem as mãos com água e sabão e use papel-toalha, evite lugares fechados e com grande número de pessoas, mantenha os ambientes ventilados e não compartilhe objetos de uso pessoal. A vacinação é uma das formas de prevenção mais eficientes.

Em 2017, a campanha conseguiu imunizar mais de 50 mil pessoas em Santarém. Este ano, de acordo com a enfermeira da vigilância epidemiológica da Semsa, Edina Gadelha, a meta é vacinar mais de 80 mil pessoas. "A gente precisa chegar a pelo menos 90% desse total. Para isso, estaremos com 116 postos de vacinação na cidade e no interior, vacinando os grupos prioritários. Lembrando que, em 2009, tivemos três casos da doença em Santarém, sendo que dos três, tivemos dois óbitos de duas grávidas. Por isso, é muito importante que as pessoas procurem os postos de saúde para se vacinar e se imunizarem contra a doença", concluiu a enfermeira.


Fonte: Campanha de vacinação, Santarém
Postar um comentário

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho