quinta-feira, 6 de abril de 2017

Parlamentares discutem reestruturação da saúde pública paraense com titular da Sespa




Ampliação, modernização e interiorização dos serviços médicos foram as principais ações apresentadas pelo secretário de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), Vitor Mateus, durante Sessão Especial, realizada nesta terça-feira (04/04), na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa). Requerida pelo deputado Sidney Rosa, a sessão teve por objetivo manter os parlamentares informados sobre os planos de investimentos e de trabalho na área de saúde, em execução pelo governo estadual  ou programados para os próximos anos. Por esse motivo, em comum acordo com os deputados, o presidente do Parlamento Estadual, o deputado Márcio Miranda, suspendeu a Sessão Ordinária, mesmo sem o esgotamento da pauta do dia e abriu a Sessão Especial para os deputados ouvirem o titular da pasta de saúde.     

Em pronunciamento, o chefe do Poder Legislativo, destacou algumas obras importantes para a população paraense. “O Governo do Estado tem feito grandes investimentos na área de saúde. Os hospitais regionais são referências como o de Santarém e Altamira, considerados  pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), dois dos melhores hospitais públicos do Brasil. Outros estão em fase de implantação  como o Hospital Regional de Castanhal. São obras que ajudam a atender casos de média e alta complexidade sem a necessidade de deslocar o paciente para os grandes centros para receber atendimento especializado”, disse o presidente Márcio Miranda.

Em sua apresentação, Vitor Mateus, detalhou o conjunto de obras, de investimentos e medidas de prevenção contra a febre amarela. Explicou ainda que Governo do Pará  está trabalhando em diversas regiões para  qualificar e melhorar o atendimento na área de saúde pública.  

INVESTIMENTOS - Sobre o modelo de descentralização dos serviços de média e alta complexidade, ele ressaltou que os hospitais regionais têm sido fundamentais para atender as demandas das pessoas que moram no interior.  “Esses hospitais mudaram a vida da população que antes dependia dos grandes centros para receber atendimento médico especializado”, explicou, completando que os investimentos em obras desse porte estão sendo ampliados.“O  Hospital Regional de Itaituba está em fase de conclusão e estamos avançando com o novo Hospital Abelardo Santos, em Icoaraci, além dos hospitais regionais em  Castanhal e Capanema, que deverão ser entregues até 2018”, informou.    

Depois desse ciclo de construção de hospitais regionais, o Governo vai investir na implantação de policlínicas com espaços de consultas e exames  especializados, com diagnóstico e cirurgias ambulatoriais.

A informatização diagnóstica para análises clínicas, hospitalar e ambulatorial é mais um projeto que está sendo criado utilizando a tecnologia para atender de forma integrada todas as unidades estaduais de saúde. A partir desse projeto informatizado, os resultados serão entregues por meio digital e com acompanhamento. Esse projeto será no modelo de Parceria Público Privada (PPP), com investimentos iniciais de R$ 60 milhões.“Nossa proposta é trabalhar em rede para agilizar e melhorar o atendimento e desafogar as unidades. É uma forma de otimizar o trabalho e tornar mais eficiente para a população”, disse.

A rede de atendimento especializado nas áreas de Nefrologia e Oncologia também está sendo ampliada nos municípios de Castanhal, Abaetetuba e Tucuruí. Na atenção básica, o Governo tem concentrado esforços. Segundo Vitor Mateus, nos últimos anos,  o Governo do Estado investiu em hospitais de pequeno porte e na recuperação e construção de unidades novas.

Segundo o representante do Governo, a prevenção contra a febre amarela no Estado é uma preocupação constante. Com a confirmação de quatro mortes, a Sespa vem intensificando as ações preventivas,  que inclui a vacinação em massa, o combate ao mosquito transmissor da doença e orientação médica para as populações residentes em regiões onde a doença provocou vítimas. Segundo o titular da Sespa, 420 mil doses foram aplicadas até agora e ainda há um estoque de 310 mil doses de vacina disponíveis.

O presidente da Comissão Parlamentar de Saúde, o médico e deputado Jaques Neves, falou que os investimentos em saúde precisam atender de forma macro todo o Pará. “ O Estado tem que pensar em atender as regiões do interior mais distantes que necessitam de maior atendimento médico especializado. Muito investimento foi feito, mas ainda é preciso fazer mais, olhar para fora dos grandes centros”, questionou.

Para o deputado Sidney Rosa, o Governo deve investir em parcerias para diminuir os custos e otimizar o atendimento à população. “Construir hospitais não é solução. Seria bom trabalhar a saúde em parceria com hospitais privados, assim teríamos menor custo e melhores resultados”, argumentou.

ALEPA - O projeto que inclui o plano de modernização e reestruturação administrativa na área de saúde está em elaboração pela equipe de Governo e será apresentado aos parlamentares para apreciação e votação.  Em 2016, os deputados aprovaram a autorização de empréstimo por parte do Executivo junto à Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 673 milhões, destinados a execução de diversas obras de infraestrutura, incluindo a área de saúde.  

 Após ouvir os questionamentos e sugestões apresentadas pelos deputados, o secretário informou que vai analisar cada proposta e, em outra reunião, a ser agendada posteriormente na Alepa, fará o detalhamento dos assuntos propostos.  

Também participaram da Sessão, o secretário municipal de saúde de Castanhal, Silvan Francisco da Silva e a vereadora de Marabá, Priscila Veloso.  

Fonte: AID
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores