sexta-feira, 7 de abril de 2017

Fujitsu desenvolve o primeiro sensor de gás do mundo para aplicar novo princípio do uso de grafeno


Últimas 

A novidade é 10 vezes mais sensível ao dióxido de nitrogênio e pode ser usada para monitorar o ambiente em tempo real.

O Fujitsu Laboratories, centro de pesquisa subsidiário da Fujitsu, anuncia o desenvolvimento do primeiro sensor de gás do mundo, com utilização de grafeno –material em que os átomos de carbono estão dispostos numa folha de um átomo de espessura. A inovação da companhia contribui para que instrumentos compactos possam medir componentes específicos de gás com velocidade e sensibilidade, seja para detectar a poluição atmosférica ou para testar gases derivados organicamente na respiração de uma pessoa.

O sensor de gás opera com um novo princípio, em que um transistor de silício é substituído por grafeno. A solução pode detectar uma concentração menor do que dezenas de partes por bilhão (ppb) de dióxido de nitrogênio (NO2) e amônia (NH3). Além disso, com o dióxido de nitrogênio em particular, a sensibilidade melhorou mais de 10 vezes, para menos de 1 ppb.  

A Fujitsu acredita que a nova tecnologia permitirá medições em tempo real na qualidade do ar. Além disso, futuramente, ao combinar a novidade com outro sensor que pode medir amônia com alto nível de sensibilidade, a companhia planeja desenvolver um sensor altamente sensível e portátil que pode ser usado como um termômetro para medir gases presentes na respiração humana para detecção precoce de doenças.

Sobre a Fujitsu

A Fujitsu é a empresa japonesa líder em tecnologia da informação e da comunicação (TIC), oferecendo uma gama completa de produtos tecnológicos, soluções e serviços. Aproximadamente 156 mil colaboradores prestam suporte a clientes em mais de 100 países. Utilizamos a nossa experiência e o poder das TICs para construir o futuro da sociedade com os nossos clientes. A Fujitsu Limited (TSE:6702) divulgou receita consolidada de 4,7 trilhões de ienes (US$41 bilhões) no ano fiscal encerrado em 31 de março de 2016. Para mais informações, acesse: www.fujitsu.com.br.

Fonte: Fujitsu
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores