sexta-feira, 5 de maio de 2017

Pte da Alepa e deputados prestigiam abertura da XIII Feira da Indústria do Pará


Em março deste ano o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou o Pará como o único Estado entre as 14 unidades federativas avaliadas pelo Boletim da Indústria com saldo positivo em 2016, com o acumulado do ano, 9,5% maior do que o apresentado em 2015. Resultados positivos de um setor que a cada ano demonstra sua força e contribui para o desenvolvimento do Estado. A boa performance da indústria paraense está em exposição desde esta quarta-feira (03/05), quando foi aberta oficialmente a XIII Feira da Indústria do Pará. O evento no Hangar Centro de Convenções da Amazônia.

O presidente do Poder Legislativo do Pará, o deputado Márcio Miranda, em seu pronunciamento na abertura da XIII Feira das Indústrias, ressaltou o papel empreendedor dos empresários paraenses que apesar da crise moral e econômica que atravessa o país tem se disposto a investir no Estado.“Quero parabenizar todos aqueles que arriscam o seu capital na luta diária da sobrevivência, que ao mesmo tempo conseguem se superar e traduzir em resultados para a economia, organizando inclusive, uma Feira como essa de grande porte e relevância”, ressaltou.

Márcio Miranda destacou ainda os resultados importantes obtidos pela economia nos últimos anos, fruto de uma política que preparou o Estado para enfrentar situações de crises. “O Estado do Pará, hoje é o que tem o menor endividamento da união, quando comparamos com os Estados mais ricos”, citou. O presidente estava acompanhado no palanque dos deputados: Sidney Rosas e Gesmar Costa. “O Poder Legislativo do Pará sempre dá apoio ao setor industrial e as ações do governo para o desenvolvimento do estado”, finalizou o deputado Márcio Miranda.

XIII FIPA - Realizada há 24 anos, a Fipa reúne mais de 60 expositores e um amplo público visitante, entre empresários, industriais, dirigentes e gerentes de grupos organizacionais, representantes de entidades de classe, sindicatos e do poder público, além da academia e cidadãos interessados na força da economia paraense.

Conduzida pelo tema “Indústria Criativa”, a  FIPA reúne uma programação bem diversificada, incluindo consultorias técnicas, palestras, bate-papos com especialistas, entre outras dinâmicas, em um ambiente onde será possível ao visitante conhecer, interagir e compartilhar experiências com as indústrias que estão desenvolvendo ideias criativas para incrementar o setor.

Para o presidente da FIEPA, José Conrado Santos, a realização do evento demonstra o esforço conjunto de promover os produtos paraenses e investir no desenvolvimento do Estado do Pará. Em sua fala de abertura, ele lembrou as fases pelas quais a FIPA passou desde a sua criação, ressaltando não só as dificuldades enfrentadas, mas principalmente, as parcerias que foram aumentando com os anos e conferiram à Feira, o grande sucesso que é hoje. 

“A indústria brasileira é responsável por 10,5 milhões de empregos e por 22% do PIB brasileiro. Nosso objetivo nesta Fipa é fortalecer a cadeia da economia criativa, seja por meio de incentivo às experiências em andamento ou fomento às novas práticas. Teremos uma vasta programação com consultorias técnicas, palestras, capacitações e rodadas de negócios. Agradecemos a presença nesta feira dos setores de bebidas, alimentos, construção naval, energia, entre outros, com destaque para a mineração, uma indústria forte no Estado”, destacou o presidente da FIEPA e anfitrião do evento, José Conrado.

GOVERNO - O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Adnan Demachki, representou o o governador do Pará, Simão Jatene, na abertura da feira. Ele lançou mais duas ações do Programa Pará 2030 para um público diverso ligado à indústria paraense, o Manual do Investidor e o Programa Inova Pará.

O Estado ainda celebrou um protocolo de intenções com a empresa privada RVC e Empreendimentos e Participações Ltda, controladora do Grupo Citróleo, para a instalação de uma planta industrial de liofilização (processo de desidratação usado para preservar alimentos perecíveis) de frutas regionais, a exemplo do açaí.

“Hoje, o investidor interessado no Pará tem muitos caminhos institucionais e isso o confunde. O Governo do Estado, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), disponibiliza agora o Manual Executivo do Investidor no Estado do Pará, que orienta o empresário em sua chegada, prevendo todo o processo para a simplificação da instalação de sua empresa, num estímulo à atração, consolidação e ampliação de investimentos produtivos em nosso território", destacou Demachki.

O Inova Pará foi idealizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) em parceria com a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisa do Pará (Fapespa). O Programa estimula a inovação, o conhecimento tecnológico, a pesquisa mais apropriada para investimentos no Estado. Ele prioriza as 14 cadeias econômicas produtivas prioritárias do Pará 2030,  tais como o agronegócio, agricultura familiar, pesca e aquicultura, atividade florestal, biodiversidade, mineração, serviços ambientais, logística, energia, turismo e gastronomia.

SERVIÇO - XIII Feira da Indústria do Pará, de 3 a 6 de maio, das 17h às 22h, no Hangar. Ingressos a R$ 10, meia entrada para estudantes. Para as palestras não é necessário inscrição antecipada e nem cobrança de ingresso, apenas para acessar a Feira. A Fipa é uma realização da Fiepa com patrocínio do Governo do Estado, Banco do Brasil e da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Fonte: Assembléia Legislativa, AID
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores