quarta-feira, 17 de maio de 2017

Parlamento lamenta morte de prefeito de Breu Branco e pede que Governo combata violência no Pará


A Sessão Ordinária desta terça-feira (16/05) começou com a notícia do assassinato do prefeito de Breu Branco, Diego do Alemão. O crime foi anunciado pelo presidente Márcio Miranda na abertura da sessão, em plenário, destacando que chegou a oferecer o apoio de um avião para trazer o prefeito Diego do Alemão para ser atendido em Belém, mas ele não resistiu aos ferimentos causados pelos tiros recebidos. Os deputados demonstraram surpresa e choque com o assassinato do jovem político e fizeram questão de se manifestar na tribuna.
O deputado Aírton Faleiro foi o primeiro a discursar, no horário de lideranças, e lamentou o crime, criticando o aumento da violência no Estado. O deputado Gesmar Costa também criticou a segurança pública. “A impressão é que dizemos a todos os pistoleiros do Brasil para vir para cá, que eles se darão bem aqui. Não encontramos respostas, todos os dias falamos dessa questão aqui, mas somos impotentes, não conseguimos reagir à violência no Pará”, lamentou o parlamentar.
Cássio Andrade pediu que os deputados fizessem um minuto de silêncio em homenagem ao prefeito Diego do Alemão. “Um jovem político de apenas 34 anos, iniciando uma gestão na prefeitura com disposição para enfrentar as dificuldades”, destacou Cássio. “É preciso rigor na apuração deste crime, vivemos uma instabilidade total na segurança pública no Pará”, avalia, lembrando outros crimes ocorridos no estado.
Os parlamentares Celso Sabino, Eliel Faustino, Tiago Araújo e Neil Duarte também se solidarizaram à família do prefeito assassinado.
Para o deputado Carlos Bordalo, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alepa,os índices de violência são alarmantes e em crescimento, e a sociedade está assustada e sem confiar no sistema de segurança. “Este crime é lamentável, como tantos outros que acontecem em nosso estado. Só neste fim de semana, foram 40 assassinatos na região metropolitana de Belém. Essas mortes em massa se caracterizam claramente pela guerra por território entre traficantes, e já vem atingindo fortemente a população”, avalia Bordalo. “Outro tipo de crime é a morte seletiva política, como a que aconteceu com o prefeito Diego do Alemão e que vem atingindo lideranças populares, sindicais e rurais, e agora também os políticos”, destaca o deputado.
Ele lembrou que também é ameaçado de morte e precisa andar com escolta. “O nível de atrevimento desses criminosos é absurdo. Antes do atentado ao prefeito de Breu Branco nesta manhã, tivemos a morte do prefeito de Goianésia do Pará, durante um velório; o assassinato da líder rural Kátia Martins, em Castanhal, ocorrida dentro de casa. Há alguns dias, outro trabalhador rural foi torturado e executado, em Eldorado dos Carajás”, enumerou.
O deputado Iran Lima ressaltou que “a impunidade traz a reiteração de crimes. Em outros casos, não houve punição aos culpados, o que faz com que os criminosos percam o medo ao agir. No ritmo que vivemos, o Pará está em uma guerra civil”, lamenta.
O deputado Tércio Nogueira concorda. “A segurança pública está à deriva e o Governo não percebe a gravidade da situação. Começamos a falar aqui das mortes de policiais, depois tivemos mortes de vereadores e agora mais um prefeito, mas não conseguimos perceber nenhuma movimentação eficaz para estancar essa violência”, conclui.
MOÇÃO – O presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, protocolou uma Moção ao Governador cobrando providências. A moção diz: “A Assembleia Legislativa, consternada com o brutal assassinato do prefeito de Breu Branco, Diego do Alemão (PSD), aos 34 anos, manifestando repúdio à violência, sob todas as formas, apela ao Exmo. Sr. Governador Simão Jatene, no sentido da imediata adoção de providências para a apuração das circunstâncias e dos responsáveis por tão bárbaro crime, com aplicação de rigorosa punição, a fim de que seja dado um basta à onda de assassinatos com características de execução que tantas vidas tem ceifado no Estado do Pará, o que não é possível tolerar”. A moção é assinada pelo presidente Márcio Miranda.
O CRIME - Na manhã desta terça-feira (16/05), o prefeito do município de Breu Branco, sudeste paraense, Diego do Alemão (PSD) foi baleado no peito enquanto pedalava na rodovia PA-263.
Ele ainda foi levado para a UPA da cidade, mas não resistiu e morreu. Ainda não se tem informações sobre suspeitos e qual a seria a motivação do crime. Uma das hispóteses é de execução e emboscada. Diego foi eleito com 10.916 votos (46,75%) nas Eleições 2016.
Em nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, informou que determinou o deslocamento, a partir da cidade de Tucuruí, de grupos de militares da Ronda Tática Metropolitana (Rotam) para Breu Branco, a fim de reforçar o policiamento na cidade por conta do assassinato do prefeito Diego Alemão (PSD), vítima de uma possível emboscada.
A Secretaria determinou ainda o deslocamento de um helicóptero do Grupamento Aéreo da Segup para a cidade de Breu Branco, que conduzirá uma equipe de policiais civis da Divisão de Homicídios, responsáveis pelas investigações sobre o homicídio.

Fonte: AID
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores