sexta-feira, 12 de maio de 2017

Setor de energia renovável amplia espaço para divulgação de ações


Projeto Smart Energy Paraná conta com portal e uma revista, que já está indo para a sua segunda edição

No próximo dia 17 de maio, no auditório do Tecpar, em Curitiba, será lançada a segunda edição da Revista Smart Energy, que tem como tema de capa “O Mercado de Energia”. Essa é uma iniciativa do Projeto Smart Energy, um dos primeiros do país que busca debater o tema das energias renováveis e inteligentes. A solenidade de lançamento contará com a presença do secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, que fará a abertura do evento e na sequência haverá debate sobre o mercado de energia e palestra sobre inventário de gases de efeito estufa.

O Projeto Smart Energy Paraná foi criado por meio do Decreto Estadual nº 8.842 de 04/09/2013 e tem na comunicação o seu braço forte. Além da Revista Smart Energy, o projeto conta também com o portal que agrega as principais notícias do setor que são veiculadas por sites governamentais, de notícias, com foco em novidades, agendas de cursos e eventos, legislação e até incubadoras e empresas que podem ajudar no desenvolvimento de projetos de energia renovável.

Renata Abreu, da equipe responsável pela operacionalização da secretaria executiva do projeto, conta que o objetivo dos dois veículos de comunicação é ajudar na busca pelas informações nessa área. “Procuramos concentrar todo tipo de informação relacionada a energias renováveis e redes inteligentes para facilitar a busca de quem quer saber ou tem dúvidas sobre o assunto, ajudando a catalisar projetos para o desenvolvimento socioeconômico”, explica.

A revista Smart Energy Paraná tem distribuição trimestral e traz entrevistas com diversos especialistas do setor, explicando os últimos avanços, novidades e regulamentações do governo. Além disso, mostra lugares onde é possível buscar ajuda financeira ou acadêmica e cursos especializados. “O portal reúne informações sobre os vários tipos de energia renovável, leis, artigos, editais e notícias diárias do setor”, relata Renata Abreu. O portal pode ser acessado pelo endereço www.smartenergy.org.br. Já a revista tem circulação trimestral com distribuição gratuita e pode ser solicitada pelo e-mail: smartenergy@smartenergy.org.br .

O Projeto Smart Energy Paraná também promove eventos e reuniões estratégicas para formar uma agenda comum entre associações, empresas, governo e universidades que ajudem a viabilizar e fomentar as energias renováveis no Estado. “Com tudo isso, buscamos o desenvolvimento de novas tecnologias e produtos relacionados a energias renováveis e redes inteligentes, além de promover a conscientização da sociedade e a aproximação dos representantes da academia, setor empresarial e governo para incentivar inovações tecnológicas e regulamentações na área”, afirma Reginaldo Joaquim de Souza, diretor de Desenvolvimento Tecnológico do Tecpar - secretaria executiva do Smart Energy Paraná.

A ideia de todo o projeto foi inspirada na iniciativa alemã Renewables – Made in Germany, programa coordenado pelo Ministério Federal da Economia e da Energia e diversas organizações parceiras, que difundem a experiência das técnicas alemãs no uso de energias renováveis e buscam facilitar contatos entre empresas locais, associações, governo, academia e empresas estrangeiras.

Sobre o Projeto Smart Energy

O Smart Energy Paraná (PSE Paraná) é vinculado ao Programa Paraná Inovador da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti). O presidente do projeto é o Secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (João Carlos Gomes) e a Secretaria Executiva é representada pelo Tecpar, sendo o Júlio C. Felix, o secretário executivo do projeto. Atualmente, o comitê gestor é composto pelas seguintes instituições: o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), a Secretaria de Estado do Planejamento e Coordenação Geral, Copel, Itaipu Binacional, Institutos Lactec, Federação das Indústrias do Estado do Paraná, Compagas, Elco, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Universidade Federal do Paraná, Universidade Tecnológica Federal do Paraná e Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Fonte: Kristiane Rothstein - Expressa Comunicação
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores