terça-feira, 20 de setembro de 2016

Parlamentar exige cuidados especiais com pacientes no tratamento de câncer


O câncer é uma doença que pode atingir a todos. Com frequência, o deputado João Chamon leva à tribuna da Assembleia Legislativa, os vários relatos dos problemas enfrentados pelos pacientes que têm câncer, principalmente os que moram no sul e sudeste paraense. Nesse contexto, Chamon apresentou, na última terça-feira (06/09), um Projeto de Emenda Constitucional (PEC), que propõe que o Estado garanta ao paciente, o atendimento integral no Sistema Único de Saúde (SUS), sobretudo em locais próximos à sua residência, diminuindo assim, todos os transtornos de quem viaja vários quilômetros em busca de tratamento.

“Sob a ótica dos inúmeros problemas de custeio do SUS e a resolução dos mesmos, que exigem ações complexas e de difícil implantação, precisamos rever o tratamento destinado a estes pacientes. Nada justifica torná-los permanentes viajantes das estradas paraenses em busca de atendimento. Nada!”, afirmou indignado o parlamentar.

Atualmente, os pacientes passam por uma verdadeira via crucis quando são submetidos a cirurgia. Eles ficam praticamente isolados no hospital, pois a verba destinada à diária do acompanhante pelo TFD (Tratamento Fora do Domicílio) não passa de R$22. Além disso, precisa custear as despesas de locomoção, que são reembolsadas apenas muito tempo depois.

Os pacientes, quando precisam de tratamento quimioterápico, também não dispõem de muita infraestrutura, apesar da existência do Núcleo de Acolhimento ao Enfermo Egresso (NAEE), uma casa de apoio mantida pelo hospital Ophir Loyola, em Belém. No caso dos pacientes que precisam de medicamentos como parte do tratamento, a situação é constrangedora. Eles precisam comparecer à capital paraense para recebê-los mensalmente.

“Infelizmente temos presenciado a desumanidade a que esses pacientes estão sendo submetidos com a busca de atendimento especializado em locais cada vez mais distantes do seu município de origem, o que acrescenta mais uma dor a ser suportada durante o tratamento”, disse Chamon.

A busca pela interiorização do tratamento do câncer no Pará é uma bandeira de luta do deputado João Chamon, comprovada pelas várias propostas encaminhadas por ele ao Poder Executivo. Chamon já propôs a criação do Hospital Oncológico de Marabá; a contraprestação de mineradoras para investir no tratamento do câncer da população sul/sudeste do estado em eventual concessão de benefício fiscal; credenciamento de clínica especializada e equipada já existente na cidade; e entrega de medicamentos para o tratamento do câncer diretamente no 11° Centro Regional de Saúde de Marabá.

EDUCAÇÃO -  Em março de 2015, o deputado estadual João Chamon solicitou alteração no nome da Escola Estadual do Setor Palmeira II, localizada no Município de Tucumã, para Escola Estadual Professora Maria Nilza de Oliveira.

Na justificativa, o parlamentar apontou que, em vida, a saudosa professora foi uma importante personagem para o cenário educacional do município de Tucumã. “Sua trajetória foi marcada por grande dedicação ao magistério e a gestão escolar de instituições deste querido município por mais de 20 anos”, disse João Chamon.

Durante a Sessão Ordinária do dia 17 de novembro, o parlamentar   festejou a publicação no Diário Oficial do Estado (DOE), que ocorreu no dia 11 de novembro. A alteração atende ao Projeto de Lei n° 67/2015.

Fonte: Assembléia Legislativa, André Oliveira, aw informatica
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores