terça-feira, 8 de agosto de 2017

‘Quem deve tem que pagar’, diz presidente da Câmara dos vereadores sobre prisão de parlamentar



Operação Perfuga foi deflagrada nesta segunda-feira (7). Vereador preso é investigado por crimes de peculato, falsificação de documento público, corrupção e associação criminosa.

O presidente da Câmara de Vereadores, Antônio Rocha, falou sobre a prisão de um parlamentar nesta segunda-feira (7) em Santarém, oeste do Pará. O vereador foi preso na Operação Perfuga onde é investigado pelos crimes de peculato, falsificação de documento público, corrupção e associação criminosa. “A política tem que moralizar, quem deve tem que pagar. Então, por isso que eu acho que se o vereador foi preso, alguma coisa ele fez de errado. Não iriam prender o vereador se ele tivesse fazendo tudo certo”, disse Antônio Rocha ao chegar na 16ª Seccional de Polícia Civil.

Em entrevista à Rádio 94FM, o presidente disse que recebeu o Ministério Público, a Polícia Civil, e que todos os esclarecimentos estão sendo prestados para ajudar nas investigações da Operação Perfuga. “A gente lamenta o que aconteceu com o vereador, nós não gostaríamos que acontecesse isso por que ele sempre preserva a entidade. Fica chato a gente ver um colega preso por desvio de recursos e isso não fica bem para os vereadores, para quem faz vida pública”, contou Rocha.

Antônio Rocha esclareceu ainda que os crimes investigados são da administração em 2015 e 2016, quando o vereador preso assumiu a presidência da casa.


Posicionamento da Câmara

A Câmara Municipal de Santarém emitiu nota sobre a prisão do parlamentar. Confira a nota na íntegra:

A Câmara Municipal de Santarém por meio da Presidência da Casa esclarece que foi surpreendida com a presença das polícias Civil e Militar e do Ministério Público Estadual, na manhã desta segunda-feira, 07/08, nas dependências da Casa para o cumprimento de determinação judicial, tendo como alvo o vereador Reginaldo Campos (PSC). No entanto, é importante ressaltar que já vinham sendo dadas as devidas informações, à medida que eram solicitadas.

O presidente Antonio Rocha (PMDB) informa ainda que na condição de representante maior do Poder Legislativo Municipal foi à delegacia prestar solidariedade ao referido parlamentar, e espera que ele dê os devidos esclarecimentos aos órgãos que o investigam.
Em nome dos parlamentares que compõem este poder, a presidência reitera que confia no trabalho das instituições responsáveis pela operação e que está à disposição da Justiça para contribuir com o que for solicitado com transparência e compromisso com a coisa pública, nosso bem maior.

*colaborou o repórter da Rádio 94FM, Bena Santana


Fonte: Santarém, G1/Santarém

Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores