sábado, 12 de agosto de 2017

Diferenças entre vigia e vigilante patrimonial



Cuidar da segurança e patrimônio do outro para garantir sua tranquilidade é uma tarefa que requer responsabilidades. Por isso, a profissão de vigilante patrimonial é regulamentada por Lei e só pode ser exercida por profissional capacitado em curso de formação para vigilantes, devidamente registrado na Polícia Federal, além de outras exigências, como registro na Delegacia Regional de Trabalho e reciclagem periódica.

A função do vigilante se destina principalmente a resguardar a vida e o patrimônio das pessoas, exigindo porte de arma e requisitos de treinamento específicos. “É importante evidenciar que, o serviço de vigilância, deve ser executado por uma empresa especializada e que seja registrada na Polícia Federal para devida capacitação dos profissionais”, explica o diretor geral da Protheus Vigilância, Antônio Ribeiro.

Existem diferenças entre a função de vigia e vigilante. Portanto, é importante o esclarecimento, já que o mercado regulamentado colabora para a geração de emprego e renda, por meio da formação e capacitação de profissionais, e recusa a informalidade. O vigia é, na maioria das vezes, informal e exerce funções bastante limitadas, enquanto o vigilante tem profissão reconhecida e regulamentada, que inclui variadas frentes de atuação.

A figura do vigia não está contemplada na legislação de segurança privada. Apesar de que, em alguns casos, ele realiza função semelhante ao do vigilante, este profissional não pode utilizar armamento e não é controlado pela Polícia Federal. Ou seja, o vigia não realiza os cursos de formação e reciclagem obrigatórios para o vigilante. O vigilante, por sua vez, tem uma atuação para policial, devendo para tanto ser habilitado, ter requisitos específicos para a função, possuir preparo para enfrentar diversas situações de perigo, como agir ao perceber atividades suspeitas no local, o ingresso de pessoas estranhas e lançar mão de técnicas de abordagem e proteção de patrimônio. Os requisitos incluem formação mínima na quarta série do primeiro grau e certificado no curso de formação de vigilantes.

Regulamentação da atividade de segurança privada: o serviço de segurança privada é regulamentado pela Lei 7.102/83, Decreto 89.056/83 e por portarias do Ministério da Justiça. Isso significa que são considerados como segurança privada. Sendo assim, estão aptos a desenvolver as seguintes atividades: proceder à vigilância patrimonial das instituições financeiras e de outros estabelecimentos, públicos ou privados, a segurança de pessoas físicas, além de realizar o transporte de valores ou garantir a segurança do transporte de qualquer outro tipo de carga.

Dados do segmento
O ESSEG (Estudo do Setor de Segurança Privada), de 2013, aponta que foram registrados de 625 a 645 mil vigilantes, representando um aumento de 0,8%, em relação a 2012. Em 2013, na região Norte foram registrados mais de 55 mil vigilantes.  

Para se tornar um vigilante patrimonial
São necessários 164 horas para a formação de um profissional de vigilância. Os alunos passam por um total de 15 disciplinas, sendo 3 delas táticas com aulas de tiro, defesa pessoal e educação física; e 12 de formação teórica incluindo legislação, prevenção e combate a incêndios, criminalística, rádio e comunicação, segurança privada, segurança eletrônica, gerenciamento de crise, primeiros socorros, vigilância, relações humanas no trabalho, sistema de segurança pública e uso progressivo da força.

Para iniciar o curso é preciso apresentar certidões, entre elas o atestado de antecedentes criminais, certidão eleitoral, militar estadual, distribuição federal e teste de aptidão física e mental, além dos documentos pessoais.

Sobre a Protheus Vigilância:
Sediada na cidade de Belém, e com fortes ações estratégicas nos interiores do Estado do Pará, a conceituada empresa de segurança privada, tem como premissa, proporcionar total comodidade, tranquilidade e segurança aos clientes, valorizando os níveis de credibilidade e ideologia.  Oferece total estrutura e equipe com agentes de segurança capacitados e habilitados pela Polícia Federal, trabalhando de forma adequada e eficiente nas mais diversas situações, tendo à disposição modernos equipamentos de apoio e entre outras iniciativas que maximizam o desempenho.

Fonte: Luana Valente - Accessus comunicação
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores