quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Startup de soluções para gestão eficiente de água e energia, TecSUS recebe aporte do fundo Primatec


Objetivo é ampliar alcance dos produtos da empresa, sediada em São José dos Campos (SP), inclusive internacionalizando a marca.

O Fundo de Investimento em Participações (Primatec) adquiriu participação societária na TecSUS - Tecnologias para a Sustentabilidade, com o intuito de ampliar o portfólio da startup, que cria soluções inteligentes para a gestão eficiente de água e energia, entre outros.

Desenvolvidas inicialmente a partir de estudos no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), as soluções da TecSUS atualmente podem ser implantadas em condomínios – residenciais ou comerciais –, indústrias e até mesmo em toda uma cidade. Na prática, a redução do consumo dos recursos naturais possibilitada pela tecnologia pode atingir percentuais próximos a 40%.

Empresa brasileira de base tecnológica, situada em São José dos Campos (90 km de São Paulo), a TecSUS desenvolve tecnologias que monitoram toda a cadeia de distribuição de água e energia. Dispositivos, aplicativos e sistemas para a transmissão e recepção de dados atuam como ferramentas que identificam pontos de desperdício na cadeia de abastecimento, distribuição de água e geração e distribuição de eletricidade.

O Fundo Primatec, por sua vez, surgiu a partir do programa Inova Empresa da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que investe exclusivamente em companhias oriundas de incubadoras e parques tecnológicos, com modelos de negócios altamente escaláveis e com potencial de rápido crescimento. 

Em uma rigorosa seleção, a TecSUS foi selecionada entre diversas empresas incubadas em universidades e parques tecnológicos de todo o país. 

"Os fatores mais importantes encontrados na TecSUS, associados com a missão do fundo, fizeram com que a empresa fosse inicialmente escolhida e aprovada. Acreditamos que a capacidade de inovação e criação de valor, além da ética e consciência socioambiental demonstradas nos produtos e na forma de atuação da empresa foram destacados”, explica Diogo Branquinho, CEO da TecSUS.

Segundo Diogo, os recursos serão destinados à organização de uma estrutura capaz de ampliar o alcance das tecnologias TecSUS para todo o país, com foco em estratégias comerciais e estabelecimento de uma rede de parcerias nas principais cidades brasileiras.

"Esta rede, uma vez formada, poderá garantir que as tecnologias inovadoras para gestão eficiente de água, energia e outras utilidades, além das tecnologias para cidades inteligentes, desenvolvidas pela TecSUS, sejam utilizadas em todo o país e também no exterior. Outra parte dos recursos poderá ser destinada à consolidação de novas tecnologias, em desenvolvimento pela empresa”, aponta o gestor.

Produtos
As soluções desenvolvidas pela startup concentram-se em seis produtos, cada um deles com tecnologia para monitorar diferentes recursos: TecHydro, TecLux, TecGas, TecLighting, EDA (Estação de Monitoramento e Controle de Dados Ambientais) e Smart Cities.
Primeiro produto desenvolvido pela startup, o TecHydro é um sistema de monitoramento e controle remoto do consumo de água. A tecnologia permite ao usuário o acompanhamento de seu consumo em tempo real e o controle de todos os gastos, identificando os pontos de desperdício.

A partir dessa experiência, a empresa deu continuidade ao desenvolvimento de outros produtos, cujas finalidades seguem o mesmo princípio: otimizar a gestão e o uso dos recursos naturais. O TecLux, sistema de monitoramento de energia elétrica, e o TecGas, que monitora o uso do gás, são extensões da tecnologia, utilizando-se da mesma confiabilidade e praticidade.

Smart Cities
Os produtos desenvolvidos pela TecSUS são inovadores no que diz respeito ao conceito das cidades inteligentes. A empresa já conta com projetos de integração dos meios de monitoramento para consolidação de redes de comunicação capazes de abrigar aplicações de uma cidade verdadeiramente conectada.

Com o TecLighting, voltado à iluminação pública, pode-se criar uma estrutura integrada, robusta e flexível, a partir de dispositivos instalados nas luminárias, capaz de receber dados de outras aplicações e atender a diversas demandas de uma cidade inteligente e sustentável.

“O que estamos propondo é a implantação de uma rede com sensores de enchente, sensores ambientais, toda a parte de monitoramento do consumo elétrico, hídrico e de gás, além de dispositivos móveis, isso em toda a cidade. Na prática, pode-se ter, assim, semáforos inteligentes, iluminação inteligente, além de gerar ferramentas para a economia dos recursos”, explica Diogo.

Sobre a TecSUS
A TecSUS é uma startup de tecnologia da informação que atua no desenvolvimento de dispositivos, aplicativos e soluções para controle e gestão remota dos sistemas de abastecimento de água, saneamento, geração e distribuição de eletricidade, distribuição de gás natural e serviços municipais, entre outras. A missão da empresa é aprimorar o uso dos recursos naturais do planeta, contribuindo para a redução do desperdício (de água, energia, gás e tempo) e tornando a gestão desses recursos mais eficiente e sustentável.

Fonte: Suzane Rodriguez
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores