sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Festival Música na Estrada tem participação de orquestras paraenses em Belém e Manaus


Um grande projeto de música para a Amazônia. É assim que agência cultural Kommitment Produções Artísticas idealizou o festival Música na Estrada, lançado em 2011, e que tem prosseguimento este ano, com a participação da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP) e também da Amazônia Jazz Band, grupos musicais mantidos pelo Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Cultura (Secult).

Um dos destaques da temporada de 2016 será o intercâmbio musical inédito entre as orquestras Amazonas Filarmônica e a OSTP. A troca será realizada em suas respectivas cidades durante as apresentações nas capitais Manaus (AM) e Belém (PA).

A Amazonas Filarmônica fará uma apresentação no Theatro da Paz, no dia 24 deste mês, espaço ao qual ele volta desde seu último recital em 1998. Da mesma forma, a OSTP estará no palco do Teatro Amazonas, no dia 20, pela primeira vez num concerto único, tendo como solista o pianista brasileiro radicado em Budapeste, Thiago Bertoldi. Esse mesmo concerto será realizado em Belém, no dia 10 próximo.

Segundo o diretor de negócios e coordenador do projeto Música na Estrada, Fernando Ramos, o festival cresce potencialmente a cada ano. “Além da parte artística, haverá as oficinas que contribuem com a parte educacional para esta região. Vamos levar professores do Pará para integrar a equipe pedagógica em Porto Velho (RO) e Manaus (AM), proporcionando o intercâmbio cultural, e esperamos estreitar ainda mais essa parceria para as próximas edições”, acrescentou Fernando.

Esse intercâmbio das artes e de pessoas na Amazônia teve a estreia em Boa Vista (RR), no dia 12 de outubro, com as oficinas instrumentais e apresentações da Orquestra de Violões do Amazonas, da Focus Cia. De Dança do Rio de Janeiro e da Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica.

Santarém
O projeto passou por Santarém com grande sucesso tanto nas oficinas quanto nos três dias de apresentações com o Quinteto Uirapuru, a Amazônia Jazz Band e a Filarmônica de Santarém. O festival passa ainda por Belém, Macapá (AP), Manaus (AM) e Porto Velho (RO). A novidade para este ano é que a região Centro-oeste receberá também o Música na Estrada, e Brasília estará no roteiro desta edição.

A temporada 2016 ocorrerá até dezembro. Em novembro, o projeto terá apresentações em Porto Velho, Macapá, Manaus e Belém. Entre as atrações estão o conjunto vocal Ordinarius, Mapo Big Band, Amazonas Filarmônica, Balé Folclórico do Amazonas e Orquestra de Violões do Amazonas.

"Birdland", de Joe Zawinul, foi a primeira música a ecoar pela Casa da Cultura, em Santarém, região oeste do Pará, no sábado, dia 22 de outubro, durante apresentação da Amazônia Jazz Band (AJZ), na temporada do Música na Estrada. Foram quase duas horas de show, com muito swing das bandas americanas, linha mestra da Jazz Band, assim como clássicos da música brasileira, os sambas “Linha de Passe”, de João Bosco, e “Um a Zero”, de Pixinguinha, além das calientes músicas latinas.

No dia 22 deste mês, às 20h, a Jazz Band volta a se apresentar em Belém, dentro do Música na Estrada, desta vez, no teatro Margarida Schivasapa, do Centur, com participação especial do saxofonista paulista Marcelo Martins. A entrada é gratuita.

Criada há mais de vinte anos, a Amazônia Jazz Band tem 20 músicos e desde 2012 está sob o comando do maestro Nelson Neves, que possui uma maneira única na forma de reger a orquestra. Por ter estudado muitos anos nos Estados Unidos, Neves trouxe o swing americano e mesclou com o balanço brasileiro, levando os seus músicos a tocarem de uma maneira singular, com solos improvisados e com uma comunicação musical fantástica ao interagir com o público.

A plateia participou em muitos momentos do espetáculo, batendo os pés e as mãos, imagem bem parecida com os shows de jazz, onde os músicos encorajam a participação dos convidados. “O público é absolutamente maravilhoso! O concerto teve uma resposta muito grande da plateia, uma interação que ocorre a cada apresentação da Amazônia, e em Santarém não foi diferente, muito pelo contrário, foi algo que nos surpreendeu ainda mais, nos sentimos extremamente gratificados”, definiu o maestro Neves.

Um dos momentos mais marcantes foi a homenagem prestada pela orquestra ao músico e professor Serguei Firsanov, que havia falecido em Belém no mesmo dia desse concerto. A orquestra tocou a música “I’m Living”, de composição do maestro Nelson Neves, levando a plateia e os músicos a se emocionaram.

Ricardo Aquino, percussionista da orquestra, conhecia Serguei há 19 anos. “Não imaginávamos que ele partiria tão cedo, tanto que estamos aqui e não em Belém fazendo uma última homenagem a ele. Nós trabalhamos juntos no Conservatório Carlos Gomes e na Orquestra Sinfônica. Ele foi um grande professor, um grande homem, que tinha sempre palavras amigas e de incentivo. Um grande exemplo que vamos levar para o resto da vida e com certeza ele deixará muitas saudades”, declarou Aquino.

Após a homenagem, a orquestra prosseguiu o espetáculo animando o público. Segundo o advogado Paillard Silva, o festival já deixa saudades. “Acho esse projeto muito importante, e que ele tenha continuidade. Desejo muitos e muitos anos de vida para ele! Trazer cultura dessa natureza que nós estamos escutando é muito importante, assim como levar daqui, pois nós temos uma cultura local também, e que ainda não é tão conhecida”, frisou Paillard.

Sinfônica
Marianne Lima, gerente de música da Secretaria de Cultura do Governo do Pará (Secult), acompanhou a apresentação da AJB. Ela conta que a parceria do festival Música na Estrada com a Secult começou no ano passado, com o concerto da OSTP, no Theatro da Paz, apresentando a “Quarta Sinfonia”, de Mahler.  

“Este ano, a nossa participação será maior, com a inclusão da Jazz Band, reconhecida em todo Estado. Além disso, o Festival irá levar a OSTP para Manaus no ano em que comemora 20 anos de sua criação, para uma apresentação no Teatro Amazonas, que será a primeira da Orquestra fora do Estado. Também vamos receber a Amazonas Filarmônica, no Theatro da Paz, fazendo um intercâmbio, que é a tônica desse projeto. Essa parceria é bem proveitosa para a Secult e para toda região, onde o projeto é contemplado”, ressaltou Marianne.

Para Fernando Ramos, coordenador nacional do festival Música na Estrada, a parceria com os governos locais tem uma importância estratégica. Por ser um grande polo na região de produção cultural, resolvemos ampliar a participação do Pará. “Em 2015, foram 17 mil quilômetros percorridos em seis estados da Amazônia brasileira, com 24 apresentações, 300 pessoas entre artistas, produtores, técnicos e prestadores de serviços, 31 professores de música e de dança, 416 alunos e mais de 12 mil pessoas prestigiando as apresentações do festival”, contabiliza Fernando.

Serviço:
Festival Música na Estrada, dia 10 de novembro, às 20h, no Theatro da Paz, apresentação da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP), sob a regência do maestro Miguel Campos Neto, e o solista, ao piano, Thiago Bertoldi. Entrada gratuita, com distribuição de ingressos, a partir das 9h, no dia do espetáculo. Outras informações no site www.musicanaestrada.art.br e no Facebook www.facebook.com/projetomusicanaestrada


Fonte: GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ - Theatro da Paz-THEATRO DA PAZ
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores