domingo, 10 de julho de 2016

SÓ RESTARAM AS BANDEIRINHAS!


Edição 1100


Isso mesmo, com as mudanças sofridas nos últimos trinta anos, foi o que restou das nossas festas juninas.

Para quem não sabe ou não se lembra as festas juninas surgiram, na Europa, onde aconteciam festas populares, durante o solstício de verão que marcavam o início das colheitas. Eram celebrações pagãs europeias conhecidas como festas jonônimas, coincidiam com a data em que a igreja católica comemorava o nascimento de São João. 24 de junho, no início chamadas de Joaninas. Os primeiros a comemorarem foram França, Itália, Espanha e Portugal e foram os jesuítas portugueses que trouxeram o São João para o Brasil, antes da chegada dos colonizadores, os índios já realizavam festas relacionadas com a agricultura no mesmo período. As festas de Santo Antônio e de São Pedro só começaram a ser comemorada mais tarde, mas como também acontecem em junho, esse conjunto de festejos passou a ser chamado de festas juninas.

Com as mudanças impostas pelas autoridades em nome da segurança, foram acabando com as tradições, o fim dos terreiros, das fogueiras, dos arraiais, impondo os limites, para hora, local para  as realizações da quadra junina, em nome da segurança e por causa das bandidagem.foram deixando as famílias mais presas nas casas e os bandidos soltos na rua.
Restava ainda o dia de São Pedro, com a procissão fluvial, esta, também, aos poucos foi sofrendo restrições, até chegar as exigências para este ano como: limitado números de embarcações, pessoas para embarcar tinha que estar com colete, e os fogos foram proibidos, então, assim sendo, só resta nas festas juninas as bandeirinhas. Mas, mesmo assim, em Brasília as festas juninas servem que os deputados federais dêem uma “gazetada”. Ou seja, entenderam, os dignos representantes do povo brasileiro, que poderiam conseguir um recesso junino para passar o São João nas suas bases. E com a conivência do presidente da Câmara conseguiram, vejam só! Então, ficaram liberados para fazerem mais uma “farra” com o dinheiro do povo e não estão nem aí para o nosso País, nem para o povo brasileiro. Lembre-se disso na próxima eleição!

Ontem (30), último dia do mês de junho se festejou o São Marçal, com fogueiras feitas com paneiros e palhas das barracas dos arraiais, onde venderam iguarias da época. (Pois até isso está sumindo). Vamos ver o que irá acontecer com o nosso festival folclórico, deve ser em agosto. Como não há mais, os cordões de pássaros, as belas quadrilhas, infantis e de adultos, com roupas bem feitas, o boi bumbá, legítimo de Santarém, sem a cópia do de Parintins.

Finalmente, seria bom que o Prefeito lembrasse das palavras ditas no sermão do Bispo na missa Mocoronga no dia 22, na catedral (ele sabe, ele é inteligente) e fizesse uma grande fogueira, (maior até que as de Caruaru)  com os lixos que estão espalhados pela cidade, principalmente, os do Santo André. Da orla e dos outros bairros.

Nem com os eventos de inauguração de obras recuperadas, durante os festejos dos 355 anos de Santarém, não se concluíram os serviços da Travessa Turiano Meira, entre a Moaçara e Muiraquitã, no conjunto da COHAB, a cada semana aparece um grupo de empregados da empresa responsável pela obra, e fazem um “H”, uma “dublagem” e vão embora. Quando se pergunta o que está faltando, dizem os operários, que a Prefeitura não pagou a empreiteira, que a Caixa não liberou o dinheiro. Se não for verdade o que a Prefeitura faz para evitar essa difamação? Porque se os operários falam foi porque ouviram de seus superiores, como diz o dito popular “quando o povo fala. Ou foi ou é ou será”. Então, só resta ao governo municipal, desmentir isso e exigir o cumprimento da obra e ficar de bem com a população. Enquanto isso, em mais uma obra inacabada e os moradores, aqueles que tem ficam impedidos, de colocar seus carros na garagem e ficam expostos ao perigo de danos materiais, principalmente, agora, que já surgiram umas pessoas irresponsáveis e alopradas que fazem “cavalo de pau” e “pega”, nessa artéria. Afinal, essa jogada de fazer e concluir obras, no período próximo à eleição já está prejudicada pela Lei Eleitoral.

Ontem, dia 30 de junho, é o dia do caminhoneiro, Parabéns a esses profissionais que labutam diariamente com grandes dificuldades, principalmente os que andam pela nossa Santarém Cuiabá, transportando as riquezas do Brasil nas quatro rodas.! Meus parabéns a todos que foram agraciados com o revezamento da Tocha Olímpica e, em especial, ao meu Primo, Francisco Lopes Filho, “O INACINHNO” um dos maiores jogadores santarenos do século passado, Merecida lembrança.

Hoje a partir das 23 horas a melhor dupla romântica de Santarém MILTON e MILENA fará a Sexta da Saudade, na sede do Fluminense, uma promoção da Associação dos Moradores do Conjunto Tapajós – Cohab.

Fonte: Dr. Eduardo Fonseca
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores