terça-feira, 12 de julho de 2016

Parceiro na luta pela vida


   

Parceiro na luta pela vida
*Ibraim Masciarelli Pinto
No Brasil, o Dia do Hospital é comemorado no dia 02 de julho. Alusivo à inauguração, nesta data, em 1945, foi inaugurado o atual prédio da Santa Casa de Santos, primeira instituição do gênero no País, fundada em 1543, por iniciativa do português Brás Cubas. No mês, celebra-se, também, o Dia Mundial do Hospital (14), instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS). As celebrações ensejam reflexão sobre a importância dessa instituição da saúde para a prevenção e redução da letalidade das doenças cardiovasculares, responsáveis pelo óbito de 346.896 brasileiros em 2015 e cerca de 180 mil até meados de julho de 2016. Trata-se da maior causa de mortes em nosso país.
O papel dos hospitais não se limita ao tratamento adequado, inclusive cirúrgico, quando necessário, dos indivíduos internados. Mais do que isso, são fundamentais a qualidade e agilidade do primeiro atendimento feito nos seus ambulatórios e prontos-socorros. Quanto mais rápido for, maiores as chances de sobrevivência e de boa recuperação, visando à preservação da qualidade da vida.
Outro aspecto fundamental no tocante aos ambulatórios e prontos-socorros da rede hospitalar pública e privada é a conscientização do grande contingente de pacientes, cardíacos ou não, que os procuram diariamente. É uma ótima oportunidade de reiterar a necessidade de combaterem o sedentarismo, terem alimentação equilibrada e hábitos saudáveis, não fumarem e realizarem controle periódico da pressão e dos níveis sanguíneos de colesterol e triglicérides. Deve-se mostrar às pessoas que não devem procurar assistência médica apenas quando estão doentes ou em emergências. Prevenir é a melhor forma de não adoecer!
Os hospitais públicos têm especial importância nesse processo, conforme se pode constatar em pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério da Saúde, que revela: dos 156,1 milhões de brasileiros que costumam procurar o mesmo lugar, o mesmo médico ou o mesmo serviço de saúde, a grande maioria (71,1%) busca atendimento na rede pública. Desse total, 47,9% buscam atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, seguido por Unidades de Pronto Atendimento Público ou Emergência de Hospital Público (11,3%), em Hospital Público ou Ambulatório (10,1%) e Centro de Especialidades, Policlínica Pública ou PAM (1,8%).
O caráter preventivo, educativo e de orientação da rede hospitalar é muito bem definido pelo Ministério da Saúde: “Hospital é parte integrante de uma organização médica e social, cuja função básica consiste em proporcionar à população assistência médica integral, curativa e preventiva, sob quaisquer regimes de atendimento, inclusive o domiciliar, constituindo-se, também, em centro de educação, capacitação de recursos humanos e de pesquisas em saúde, bem como de encaminhamento de pacientes, cabendo-lhe supervisionar e orientar os estabelecimentos de saúde a ele vinculados tecnicamente”.
Os mais de seis mil hospitais existentes no Brasil desempenham função relevante e estratégica no sistema de saúde. Sua mobilização no sentido da prevenção e orientação dos pacientes é inestimável para a meta de reduzir a incidência de doenças cardiovasculares. Isso justifica a celebração deste dia, pois os hospitais são elementos fundamentais na luta pela vida.
*Ibraim Masciarelli Pinto é cardiologista e presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP)
SOCESP – SOCIEDADE DE CARDIOLOGIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Assessoria de Imprensa: Ricardo Viveiros & Associados – Oficina de Comunicaçãowww.viveiros.com.br
Jornalista: Geraldo Campos
E-mail: geraldo@viveiros.com.br
Gerente de Conta: Rodrigo Freitas
E-mail: rodrigo.freitas@viveiros.com.br
Tel: (11) 3675-5444 
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores