quarta-feira, 13 de julho de 2016

Barça admite ter fraudado Receita em contratação de Neymar


O contrato de compra de Neymar pelo Barcelona tinha a intenção de diminuir os impostos a serem pagos pelo clube ao governo espanhol. Segundo o jornal espanhol “As”, está disponível desde esta segunda-feira pela manhã no Escritório de Atenção ao Barcelonista, localizado no Camp Nou, um documento de conformidade entre o clube catalão e a Receita, do qual o veículo de imprensa teve acesso.

O ex-presidente do Barça, Sandro Rossel, e o atual mandatário, Josep María Bartomeu, não sofrerão penas legais pela medida, mas o clube será obrigado a pagar 5,5 milhões de euros (aproximadamente R$18,2 milhões) para a Fazenda.

O clube belgrano reconheceu que “o contrato e pagamento foram feitos com a intenção de ocultar a verdadeira operação realizada, com o consequente descumprimento da obrigação tributária de retenção ao Tesouro Público espanhol. Nesta época, o jogador Neymar morava no Brasil e, por conta disso, os impostos correspondentes e a percepção de sua renda, por não morar na Espanha, deveriam ter sido repassados integralmente para a Fazenda Pública”. Assim, estas operações ocorreram com a “intenção de baratear os custos da operação”, declara o documento.

Além disso, o clube admite que buscava “iludir ou diminuir substancialmente a tributação que deveria ser paga a Fazenda pelo Barcelona como obrigação tributária. Por este motivo decidiu-se realizar contratos com empresas vinculadas diretamente à família do futebolista, simulando o objeto real dos pagamentos, que na realidade não eram os declarados formalmente, encobrindo as verdadeiras retribuições ao jogador”.

Fonte: GAzeta Esportiva
Reações:

0 comentários:

Lava jata do gaúcho

Lava jata do gaúcho

Marcadores